OPINIÃO
25/04/2018 16:13 -03 | Atualizado 25/04/2018 16:17 -03

3 motivos que fazem você 'não gostar' de vinhos

"Já escutamos diversas desculpas para não beber ou não gostar de vinhos, enquanto a compra de engradados, latinhas e longnecks se articula sem qualquer discussão!"

Vinho é uma ótima opção de bebida sociável e saborosa
Pixabay
Vinho é uma ótima opção de bebida sociável e saborosa

A maioria dos nossos amigos, colegas e familiares prefere cerveja. Considere nessa lista solteiros, casados, homens e mulheres de várias faixas etárias.

Nós já escutamos diversas desculpas para não beber ou não gostar de vinhos, enquanto a compra de engradados, barris, latinhas e longnecks se articulam facilmente e sem qualquer discussão!

"Cerveja é bem mais comemorativo, integra mais, é mais simples, é mais barata e agrada todo mundo".

Ocorre que nem todo mundo gosta de cerveja. E muitos, mais do que bebê-la, aprenderam a tolerá-la -- principalmente se ela for barata.

É claro que há cervejas muito saborosas por aí, mas uma imensa maioria de nós, brasileiros, cresceu não apenas bebendo, mas aceitando beber péssimas cervejas que só conseguem ser engolidas se estupidamente geladas.

É difícil acreditar que o gosto de tanta gente não seja pelo sabor, e sim pela embriaguez. Até porque, se fosse apenas por isso, uma garrafa de vinho seria muitíssimo mais eficaz, já que o teor alcoólico é mais que o dobro!

Por isso é que consideramos que há 3 motivos que podem justificar a razão de muitos não relacionarem o vinho como uma opção de bebida alcoólica sociável e saborosa:

Preço X quantidade

Se você é daqueles que prefere pagar visando a quantidade de algo, é possível que não encontre disposição para gastar R$50 reais em uma única garrafa de vinho, ainda que ela seja de boa qualidade e de alto teor alcoólico!

O custo-benefício quase sempre está associado ao volume do que se pretende beber, portanto, os engradados, de boa qualidade ou não, sempre vencerão! Talvez só não vençam do vinho, caso ele venha em um galão!

Preconceitos e estigmas

O vinho carrega muitos estigmas difíceis (mas não impossíveis) de superar! É bebida de casal, de gente mais velha ou do pessoal "cult", é difícil de comprar, tem que saber beber, tem que saber as técnicas e os nomes das uvas, vinho bom é vinho caro...

Enfim, é difícil que o vinho venha a ocupar um lugar comum na mesa dos brasileiros se tanta gente pensa que ele é complexo e chique demais!

Provou e não gostou

Quando você experimenta alguma coisa e não gosta, dificilmente você terá vontade ou curiosidade de provar de novo.

Basta um tinto forte demais para o paladar, um branco pouco expressivo, um espumante comum ou qualquer outra experiência infeliz para desestimular um possível consumidor de vinhos!

A questão é que dentro de cada categoria de vinho – branco, rosé, tinto, fortificado, espumante – existem muitas possibilidades, nuances e sabores interessantes e de diferentes intensidades, além de aromas e texturas surpreendentes que poderiam render muitas emoções para quem os bebe!

Não gostar de um vinho significa que você não gostou dos vinhos que você provou. Continuar procurando e experimentando é o que te leva a descobrir o seu estilo de vinho preferido!

Comprar um vinho é uma tarefa difícil para você?

Bom, se você é capaz de listar o nome de diversas cervejas, os tipos de que mais ou menos gosta, as cores e os sabores preferidos, você vai encontrar os vinhos prediletos num piscar de olhos. Basta incluí-los no seu dia a dia! Experimente, pergunte, vá às feiras de vinhos, seja curiosa(o) e descubra uma paixão para a vida toda!

Você curte vinhos? Se não, por qual motivo?

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.