OPINIÃO
16/04/2015 15:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Primeiro mandamento do amor: ame a si mesmo

Esse mandamento é facilmente compreendido por aqueles que já passaram pela crise dos trinta - a experiência como fonte de conhecimento e formadora de consciência. Os jovens, no entanto, tendem a negligenciar essa necessidade.

Mitya Ku/Flickr
AlinaZenit 122, helios 44mkodak400

Aquele que não consegue ser feliz sozinho não será feliz ao lado de mais ninguém.

Esse mandamento é facilmente compreendido por aqueles que já passaram pela crise dos trinta - a experiência como fonte de conhecimento e formadora de consciência. Os jovens, no entanto, tendem a negligenciar essa necessidade.

O que se pretende aqui não é incentivar a contemplação narcisista, o egoísmo da alma e a renúncia ao convívio com o outro. Como os monges budistas, que apenas quando estão completamente vazios se sentem completos, o amor próprio é um processo espiritual de conhecimento. É o primeiro passo para que o amor genuíno floresça. Não existe outro modo.

E isso - infelizmente - não é tarefa das mais simples. Por isso, quando digo que a experiência é fonte de conhecimento e formadora de consciência, estou procurando revelar que o amor próprio depende do nível de interação do sujeito consigo mesmo. É preciso olhar para o espelho e sentir-se a vontade com a figura que surge diante dos nossos olhos.

Repito: aquele que não consegue ser feliz sozinho não será feliz ao lado de mais ninguém. Por isso, no mundo inteiro, existem milhões de pessoas que ingenuamente pensam estar amando. A experiência mostrará o erro da pior maneira possível: um coração partido.

Originalmente em Puta Letra.