OPINIÃO
15/12/2014 12:17 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Amor e apego no século XXI

Apego é uma dessas coisinhas que nos fazem dependentes. Amor, por outro lado, geralmente não implica em uma relação de necessidade.

greg jordan/flickr/creative commons

Sobre a nossa capacidade de criar vínculos afetivos imediatos e sobre a dificuldade em desapegar daquilo que gostamos, que nos faz bem.

Está ficando cada vez mais difícil diferenciar amor e apego. São duas categorias muito próximas e, muitas vezes, as pessoas transitam livremente entre uma e outra. Você olha para uma pessoa, sente uma atração imediata - que convencionamos chamar de paixão. Quando se dá conta, já é tarde demais. Aquela pessoa, que antes não significava absolutamente nada, se converte em peça fundamental no quebra-cabeça da sua vida. Se ela sair fora, você estará incompleto. Por isso dói tanto ter o coração partido.

E o amor, surge quando? Complicado demais estabelecer limites para o amor. Amor genuíno ou amor de veraneio, são tantos os arranjos possíveis, um verdadeiro labirinto com múltiplos caminhos. Amor líquido. Amor e apego, contudo, não se confundem, pelo menos na teoria. Podem coexistir numa boa: amor sem apego, apego sem amor e amor com apego. O último caso é o mais problemático, é quando a relação de dependência é tão profunda que qualquer mudança pode ser caótica.

Na vida real, nas relações tumultuadas, é um verdadeiro sacrifício saber quando estamos amando alguém. Será que é só apego? A gente se pergunta. Na maioria dos casos, acredite, é só apego. Isso é um pouco triste. Apego é uma dessas coisinhas que nos fazem dependentes. Amor, por outro lado, geralmente não implica em uma relação de necessidade. Eu te amo e por isso deixo você partir, é o que diz alguém que ama de verdade. Estou apegado a você e por isso quero você só para mim, responde aquele que padece de apego.

Em todo caso, não é fácil. Dá uma dor de cabeça danada gostar de alguém, estar com alguém e vê-lo partir. Tudo que fica é a saudade, esse buraco negro de angústia e dor. Ah, não exagere! O coração é uma caixinha de surpresas.

Originalmente em Puta Letra.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS AMOR NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos Bem-me-quer: casais vencem preconceitos Veja Fotos