OPINIÃO
03/03/2015 17:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Danilo Gentili precisa responder pelo que causou à maior doadora de leite materno do Brasil

Primeira audiência de Michele Maximino contra o humorista será nesta quarta-feira, 4, às 13h, em Olinda. Em um País que não valoriza a amamentação, em que a média de aleitamento materno exclusivo é de apenas 54 dias e em que, principalmente, ri desse tipo de piada (vide o caso Alexandre Frota), a Justiça deveria dar o exemplo. Isso não tem a menor graça.

divulgação

Ordenhar leite é uma das coisas mais chatas e exaustivas da maternidade. Imagine você com uma ou duas máquinas ligadas aos seus peitos, sugando e fazendo um barulho esquisito, enquanto você tenta se concentrar e não ficar contando as gotinhas que caem no vidro (porque é preciso relaxar). Eu precisei ordenhar quando voltei a trabalhar e, todos os dias, detestava a rotina de esterilizar os vidros, encher os vidros, congelar, colocar a etiqueta, lavar e esterilizar tudo de novo. Eu detestava essa rotina mesmo sabendo que era para o bem da minha filha. E eu só tirava leite para oferecer a ela.

Por isso, eu tiro o chapéu para as mulheres que fazem isso pelo filho dos outros. Enfrentar a rotina de tirar leite é um ato de amor e doação enorme. Só quem passou por isso sabe. Sem falar que o leite materno que é doado é muito importante para bebês que estão hospitalizados - é, muitas vezes, a única chance que eles têm de tomar um leite que não seja artificial.

O que dizer, então, da técnica de enfermagem Michele Rafaela Maximino, que quebrou o recorde de doação de leite? Mãe de duas crianças, ela doou mais de 417 litros de leite para hospitais e unidades de saúde da região em que vive, na Zona da Mata de Pernambuco. Detalhe: ela e o marido viajavam mais de 80 km para entregar o leite. 'É um ato de amor para salvar outras vidas', ela declarou. Em uma maternidade, Michele foi a responsável por 90% do estoque de leite. E virou notícia: sua história caiu na mídia no final de 2013.

O que o humorista Danilo Gentili fez? Usando uma foto dela sem autorizacão, ele comentou: 'em termos de doação de leite, ela está quase o Kid Bengala'. O comentarista Marcelo Mansfield seguiu a mesma linha: 'ela não é uma espanhola, mas uma América Latina inteira'.

Depois da piada, Michele ouvia piadas na rua do naipe de "vaca do Gentili". Constrangida, viu sua produção de leite minguar - ela tirava até 1,5 litro por dia, passou a conseguir só 600 ml - e a queda foi sentida pelo próprio hospital que recebia as doações. Michele entrou em depressão e a família teve de se mudar de Quipapá, a pequena cidade em que viviam.

Em 2013, a Justiça determinou que a rede Bandeirantes deveria retirar da internet os vídeos com a cena da triste piada, com multa de R$ 5 mil por dia por descumprimento. Michele também entrou com uma ação de danos morais contra o apresentador. E a primeira audiência será nesta quarta-feira, 4, às 13h, em Olinda.

Tudo bem que o Gentili parece bem 'de boas' esperando os processos, mas eu realmente espero que o apresentador responda pelo que fez. Mesmo abalada, Michele persistiu e continua amamentando sua filha, hoje com dois anos, e ainda doa 300 ml de leite por dia. Para mim, ela continua sendo um exemplo. Em um País que não valoriza a amamentação, em que a média de aleitamento materno exclusivo é de apenas 54 dias e em que, principalmente, ri desse tipo de piada (vide o caso Alexandre Frota), a Justiça deveria dar o exemplo. Isso não tem a menor graça.

VEJA TAMBÉM:

Galeria de Fotos Fotos incríveis de famosas amamentando Veja Fotos