OPINIÃO
13/04/2016 17:18 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Drinques azedinhos combinam (e muito) com o verão

No verão, muita gente dispensa o vinho tinto e escolhe um drinque, uma caipirinha, um gin tônica ou um dry martini, porque esses parecem mais frescos. O escambau! Coquetéis costumam ser ultra alcoólicos e doces. Esquentam. Não os de Miguel Gonzales Larraguibel.

Amanda Koh/500px
Sex on the Beach cocktail served with granita.

No verão, muita gente dispensa o vinho tinto e escolhe um drinque, uma caipirinha, um gin tônica ou um dry martini, porque esses parecem mais frescos. O escambau! Coquetéis costumam ser ultra alcoólicos e doces. Esquentam.

Não os de Miguel Gonzales Larraguibel, o barman do novo Rubaiyat que será inaugurado em Santiago do Chile. Em sua breve passagem por São Paulo, Larraguibel me fez entender que a resposta para se obter de fato um drinque de verão está em apostar na acidez. As criações do chileno, que entram na nova carta do Figueira, do Rubayat da Alameda Santos e do Rubayat da Faria Lima, são azedinhas, discretas no açúcar e pouco alcoólicas. Ou seja, frescas. Ele inventou até uma sangria sem vinho ou qualquer tipo de alcool (veja receita). Mesmo para acompanhar uma sobremesa bastante doce, como o Creme de laranja com baunilha e frutas vermelhas, Larraguibel serviu uma caipirinha quase sem açúcar -- de vodca com Cointreau e frutas vermelhas (foto acima). E funcionou.

Sangria, suco de uva, suco de laranja e menos açúcar (veja receita).

Caju Brasil, com cachaça, Cointreau e angostura de laranja

Gin argentino aromatizado com mate, limão, hortelã e chá de jasmim

Pisco com maracujá e limão (veja receita)

Apperol com frutas vermelhas, suco de cramberrie, suco de limão e tônica

LEIA MAIS:

- 12 vinhos que combinam (e muito!) com comidas frias

- 6 rótulos provam que o Brasil é bom de espumante

Também no HuffPost Brasil: