OPINIÃO
02/12/2015 17:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Dormindo Com o Inimigo

Getty Images/Tetra images RF

Neste exato instante, você ou alguém que você ama está sofrendo com os sintomas causados por um hábito cotidiano: o bruxismo ou apertamento dos dentes.

Alguns autores consideram que o bruxismo afeta quase todas as pessoas. Há indivíduos com danos significativos, alguns com comprometimentos severos e outros que convivem bem com o problema porque sua intensidade é pequena.

O bruxismo noturno tem sido muito estudado, entretanto muitas perguntas ainda precisam ser respondidas.

Sabe-se que os fatores de risco associados a esse hábito parafuncional são: tabaco, idade, álcool, cafeína, transtornos psiquiátricos e do sono, drogas, ansiedade e estresse.

Antes se imaginava que a oclusão (relacionamento dos dentes) seria o responsável por esse apertamento, mas estudos recentes não confirmam essa associação.

Mais uma vez, as principais vítimas são os indivíduos que buscam o sucesso sem limites.

A questão é que hoje este é o ensinamento... Parece que valemos o que somos capazes de produzir. Todos buscamos a vida perfeita, a plenitude, o júbilo.

O problema é que não sabemos onde isso está... Contração... Apertamento.

O cenário mundial também não coopera: guerra, apagão ético, individualismo, excesso de informação, ataques severos às nossas reservas biológicas... Contração... Apertamento.

E assim caminha a humanidade, mas nós precisamos mastigar, engolir, falar, beijar, gritar, expressar, cantar, bocejar, chupar, tossir, sugar, sorver. Nada disso é possível sem o aparelho mastigatório.

Normalmente o ser humano só se dá conta de sua saúde quando a perde. Não espere acontecer... O bruxismo causa fratura e desgaste nos dentes, problemas na articulação temporomandibular, hipertrofia muscular, dor de cabeça, dor no ouvido, excessiva sensibilidade nos dentes.

Enfim... Dor, vários tipos de dor.

É comum as pessoas não buscarem auxílio por desconhecimento ou receio de terem que enfrentar procedimentos muito complexos, caros ou desconfortáveis tais como cirurgias, ortodontia ou prótese. Tudo isso ficou no passado.

Os estudos desfizeram a correspondência biunívoca que existia entre bruxismo e oclusão, e o tratamento mudou. Hoje dispomos de recursos preservadores, não invasivos. Menos desconforto, menos custo, menos tempo, menos risco e resultados melhores, muito melhores.

Não existe cura para o bruxismo, mas é possível minimizar seus prejuízos. O tratamento envolve a confecção de placa interoclusal, orientação e, no caso de o paciente se apresentar com dor ou disfunção, aplicamos terapias complementares: fisioterapia, psicologia, acupuntura ou medicamentos.

A prótese, cirurgia, dentística e ortodontia só participam do tratamento quando o paciente já sofreu danos severos e sua boca precisar ser reabilitada. Mesmo assim deve-se protegê-la com placa interoclusal, depois da reabilitação, porque o hábito tende a continuar.

É isso... Pare tudo e corra pra salvar seu aparelho mastigatório porque você vai viver muito mais do que as outras gerações viveram e vai precisar muito dele.

Descontraia!

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: