OPINIÃO
02/06/2014 18:06 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

A área VIP estraga o show de todo mundo

Essa divisão acaba com o clima dos shows e todo verdadeiro fã de música deveria se recusar a ter que pagar mais para curtir sua banda preferida "um pouco mais de perto".

Shaun Cumming

Toda vez que eu converso com os meus amigos brasileiros sobre música uma banda daqui do Reino Unido sempre aparece na roda. O Arctic Monkeys certamente é uma das favoritas do público brasileiro. Há rumores de que eles tocarão em São Paulo no final de outubro ou no começo de novembro (data ainda não confirmada). E eu recomendo fortemente que você vá vê-los.

Eles fizeram dois grandes shows em Londres no fim de semana passado. O local escolhido foi o Finsbury Park, com capacidade para um público de 40 mil pessoas, e os ingressos esgotaram no mesmo dia em que foram colocados à venda, há uns 6 meses atrás. Infelizmente, eu não fui um dos sortudos.

Mesmo assim, rolou uma história engraçada. Na sexta-feira - dia do primeiro dos dois shows - uma pessoa que eu sigo no Twitter postou uma mensagem dizendo que não poderia mais ir e por isso estava vendendo os seus ingressos. Como minha esposa também é fã do Arctic Monkeys, eu entrei em contato com a pessoa e consegui comprar as entradas, como presente surpresa para ela. Você pode ver toda a história no vídeo que fiz abaixo:

Foi muita sorte. No entanto, logo depois que chegamos ao local do show, vimos que alguma coisa estava errada. O som estava bem baixo, e por isso tentamos chegar o mais perto possível do palco. Mas não tinha como. Acabamos esbarrando em uma barreira de metal que circulava uma área quase do tamanho de um campo de futebol. O que é isso? Demos a volta e fomos recebidos por um segurança que nos disse que aquela área era apenas para quem tinha entrada VIP.

Eu sempre reclamei dos shows no Brasil por causa da tal da ridícula área VIP, com a certeza de que ela não existia no Reino Unido. Mas pela primeira vez ela estava lá, entre nós e o palco. Um desastre. Essa divisão acaba com o clima dos shows e todo verdadeiro fã de música deveria se recusar a ter que pagar mais para curtir sua banda preferida "um pouco mais de perto".

Alguém deixou um comentário no meu vídeo no Youtube dizendo que qualquer um podia passar pela barreira. Se for verdade, então fomos enganados pelo segurança, o que é pior ainda. Mas no meio da multidão, encontramos muitas outras pessoas confusas com a divisão, e que também tentaram ver o show mais perto do palco mas foram bloqueadas pela grade.

De longe, quando a multidão não cantava tão alto, até dava para ouvir a banda. Durante algumas das músicas mais conhecidas (como I Bet That You Look Good On The Dancefloor, que você também pode ver no vídeo acima) mal conseguimos ouvir a voz do Alex Turner. Mas a gente nem se importou tanto, pois toda essa empolgação voltava a dar o clima perfeito ao show. Tinha gente acendendo tochas, rolava uma chuva de cerveja e "outros líquidos" a cada 10 minutos, e todo mundo pulava e cantava junto cada letra de todas as músicas. Em geral, foi um ótimo show.

Todo mundo estava dizendo para as pessoas se preparem, pois esse seria um dos maiores e melhores shows do Arctic Monkeys. Será? Bom, sexta-feira foi a primeira noite e acho que eles não levaram em consideração que ali estariam 40 mil fãs, pois, apesar de musicalmente impecáveis, o som estava bem baixo para quem teve que ficar lá atrás - por causa da barreira.

Quanto ao set list, a banda misturou muitas das faixas brilhantes do seu mais recente álbum, o AM, como Why'd You Only Call Me When You're High? e Snap Out Of It, com alguns clássicos mais antigos e até uma versão acústica de A Certain Romance.

Então, valeu a pena pagar algo em torno de R$200,00 pelos ingressos? Alex Turner é cheio de personalidade, mas não empolgou muito na noite. Quanto ao som, isso é coisa básica e fácil de resolver. De qualquer forma, acho que sim. Eu iria novamente. Foi o melhor show da banda? Duvido, mas ficou claro o tamanho da popularidade do Arctic Monkeys e tenho certeza que as entradas para o show em São Paulo irão esgotar rápido. Mas já começo aqui uma campanha para que todo mundo boicote e não compre os ingressos mais caros que dão acesso à tal da área VIP!

Texto foi traduzido para o português pela minha esposa, a publicitária e blogueira Marielle Machado.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.