OPINIÃO
05/07/2018 15:42 -03 | Atualizado 05/07/2018 15:53 -03

6 coisas que você não sabia sobre o país da Copa

Se você ama natureza, vai se encantar pelas peculiaridades da Rússia. 🦋

Parque Nacional Russky Sever
Sergeykoch / CC-BY-SA-4.0
Parque Nacional Russky Sever

Nesta Copa, verde, amarelo azul e branco não são só as cores do Brasil. São também os tons que dão vida à particular beleza dos parques nacionais russos. O verde das florestas coníferas margeia os incrivelmente azuis lagos de degelo. O amarelo colore as árvores no outono, mas, em muitos lugares, o branco da neve está sempre lá.

Ainda que as cores sejam familiares, a Rússia tem muitas peculiaridades, principalmente para quem ama a natureza. Confira algumas:

1. Grande, mas não tanto

deingel.deviantart.com/CC-BY-SA-4.0

Embora a Rússia, a maior nação do mundo, tenha uma riqueza natural proporcional à sua extensão, isso não se reflete em sua rede de parques nacionais. O país conta com somente 48 unidades, sendo 8 delas na Sibéria. Losiny Ostrov é o mais antigo, com 38 anos. A título de comparação, o Brasil tem 74 parques nacionais (sem contar os estaduais e municipais) e, por aqui, o pioneiro foi o Parque Nacional do Itatiaia, que completa 81 anos em breve.

2. Menor que o Brasil

RIA Novosti/divulgação

O Parque Nacional Beringia, o maior nas terras de Putin, tem 30.530 km² e também mantém o título de maior da Europa. Ainda assim, perde para o nosso campeão em área, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, com 38.651 km². Para se ter uma ideia, é quase a área da Suíça no meio da Amazônia.

3. Porém, alto pra caramba

Pawikivel / CC-BY-SA-4.0

O pico mais alto da Europa também está dentro de um parque nacional russo, Prielbrusye. O local atrai montanhistas do mundo inteiro, que visitam o Monte Elbrus, sétimo maior pico do mundo com 5.642 metros de altitude. Nesse quesito o Brasil fica para trás.

4. Mais velho que Jesus

Sergeykoch / CC-BY-SA-4.0

3 mil anos, para ser mais específico. Espiritualidade e natureza se encontram no Parque Nacional Russky Sever. Ali, vivem antigas comunidades de monges e vestígios mostram que o local é atrativo há bastante tempo: na região do Rio Modlona, há vestígios de um assentamento datado do milênio 3 a.C.

5. Às vezes, isolado

GRID Arendal / CC-BY-SA-4.0

Ártico Russo é o parque nacional mais isolado do país. Localizado no arquipélago Novaya Zemlya, só é possível chegar por um passeio de cruzeiro. A viagem, no entanto, vale a pena para ver a desenvoltura de animais como ursos polares, morsas e focas.

6. Tem coisas que não se vê em qualquer lugar

Фото Алексей Романов / CC-BY-SA-4.0

Um exemplo está no Parque Nacional Onezhskoye Pomorye, localizado na costa do Mar Branco. É o único lugar na Europa onde se pode observar florestas de taiga -ecossistema de árvores coníferas, também chamadas de floresta boreal- que se estendem até a beira do mar. Para completar, os parques russos também abrigam espécies raras como o bisão, o tigre-siberiano e o leopardo-de-amur.

Dá para ver que, além de futebol, o país da Copa também tem uma natureza pra lá de interessante. Para conhecê-la, é preciso se preparar com antecedência: todos os parques nacionais exigem a apresentação de uma permissão que pode ser comprada nos centros de visitantes (os contatos estão disponíveis nos sites de cada parque). Saiba mais em http://russia.com/activity/national-parks-russia/. Mas, se não der para ir até lá, porque não começar explorando a beleza dos parques brasileiros?

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.