OPINIÃO
28/11/2014 13:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Passo a passo (essencial) para mulheres antes de largar um parceiro violento

Infelizmente, o barulho causado pela recente e agitada conversa sobre a violência contra as mulheres está começando a diminuir. Mas existe um certo poder nessa conversa toda e no público participante que considera a violência doméstica como uma epidemia em nossas comunidades.

ULTRA F via Getty Images

Infelizmente, o barulho causado pela recente e agitada conversa sobre a violência contra as mulheres está começando a diminuir. No pior dos casos, circulamos um vídeo de abuso a uma celebridade dentro de um elevador que ninguém deveria ter visto. No melhor dos casos, aprendemos mais sobre as jornadas de mulheres que sofrem esse tipo de abuso através das hashtags #whyIstayed (#porqueeufiquei) e #whyIleft (#porqueeusaidessa). Mas existe um certo poder nessa conversa toda e no público participante que considera a violência doméstica como uma epidemia em nossas comunidades.

A Interval House , o primeiro abrigo para mulheres vítimas de violência no Canadá, acaba de realizar uma ação para reacender e orientar essa conversa em outra direção ao lançar um vídeo dentro de um elevador que vale a pena compartilhar. E faz um chamado, que todos nós tomemos medidas que acabem com a violência e seu objetivo é que tenhamos um mundo onde possamos ajudar as mulheres a criarem mais finais alternativos:

O vídeo também almeja que as mulheres saibam que quando elas estiverem prontas para largar o parceiro violento existem agências comunitárias para ajudá-las.

Há muitas razões complexas e válidas pelas quais as mulheres não podem ou escolhem não deixar seu relacionamento abusivo. Culpá-las ou julgá-las não irá acabar com o abuso, nem fará com que elas fiquem seguras. É crucial apoiar e dar força as mulheres com informações para que quando elas possam abandonar esse relacionamento nocivo elas possam fazê-lo com segurança.

Mas, quando uma mulher está pronta para sair, como ela pode fazer isso de forma segura?

Um dos momentos mais perigosos para uma mulher que enfrenta o abuso é quando ela escolhe deixar o relacionamento. O ato de largar - ou até mesmo pensar em largar - muda o equilíbrio entre o poder e o controle e pode levar a uma escalada de violência grave. Não é tão simples quanto só tomar a decisão de "largar".

O primeiro passo para qualquer mulher que esteja considerando largar seu relacionamento abusivo é planejar com segurança. Planejar com segurança é identificar ações que aumentam a sua segurança e a de seus filhos, e devem ser prioridade para todas as mulheres que sofrem abusos, caso queiram permanecer ou sair de casa.

Há muitas ações que uma mulher que enfrenta abuso pode tomar para aumentar sua segurança e, a segurança de seus filhos, eis aqui algumas:

- Não diga ao seu parceiro que você está pensando em deixá-lo

- Conte a alguém de confiança sobre o abuso

- Tenha um plano para sair da casa com segurança e ensaie esse plano com as crianças. Ensine seus filhos uma palavra-código que pode ser usada caso eles precisem procurar ajuda ou escapar de casa.

- Esconda suas chaves, celular e algo de dinheiro próximo a uma rota de fuga.

- Ande sempre com uma lista de telefones de contato para ligar em caso de emergência (inclua o número de um abrigo ou linha que linha de emergência) e ensine seus filhos a ligar para o número de emergência 911. (No Brasil é o número é)

- Abra uma conta bancária em seu nome ou no nome de uma pessoa de sua confiança. Certifique-se de seus extratos bancários não sejam enviados para sua casa.

- Tenha uma mala de emergência preparada, se possível, e mantenha-a escondida em um local de fácil acesso, ou na casa de um amigo de confiança. Alguns itens para levar são:

- Roupas para você e seus filhos

- Um par extra de chaves de casa e do carro

- Brinquedos especiais e outros itens de conforto para seus filhos

- Documentos valiosos: passaportes, certidões de nascimento, certidões de casamento, documentos de imigração, cartões de saúde, cartões telefônicos, documentos contábeis e cartões de banco.

- Receitas de medicamentos para você e seus filhos

- Documentos que provem que você tem morado no mesmo endereço que seu parceiro.

- Ao começar uma discussão, vá a um espaço de fácil acesso ao exterior.N ão vá para um quarto que possibilite o acesso a potenciais armas (cozinha, oficina)

Se você é um amigo ou membro da família de uma mulher que sofre abuso, a melhor coisa que você pode fazer é acreditar nela, oferecer um ouvido amigo e seu apoio sem julgá-la e ajudá-la a se conectar com um abrigo local para mulheres ou uma agência comunitária parecida. O mais importante é sempre colocar a segurança dela em primeiro lugar. Nunca fale sobre o abuso na frente do seu agressor e, a menos que ela peça especificamente por isso, nunca dê material sobre violência doméstica ou deixe informações sobre isso em mensagens de voz ou emails que possam ser descobertas pelo agressor.

Se alguém estiver em perigo, ligue para o número de emergência na sua comunidade. Se você acha que não pode chamar a polícia, ligue para o centro de emergência ou abrigo local. Você pode encontrar os números nas páginas amarelas e ter uma conversa confidencial com um conselheiro de emergência. Em Toronto você pode ligar a Assaulted Women's Helpine (ou Linha de Ajuda para Mulheres, em tradução livre), no número 416-863-0511 ou o Interval House no 416-924-1491 (ligação internacional).

Temos que manter essa conversa acontecendo se quisermos criar mais finais alternativos e ajudar mais mulheres a encontrarem maneiras para sairem do #whyIstayed para #whyIleft.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost Canadá e traduzido do inglês.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos 22 livros escritos por mulheres que todo homem deveria ler Veja Fotos