OPINIÃO
07/05/2014 17:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:28 -02

As 7 maravilhas de Trancoso

Rosane Queiroz

"Sorria gostoso, você está em Trancoso." É fácil seguir o conselho, escrito a giz, na lousa de um restaurante local. O vilarejo do sul da Bahia é mesmo "top". Trancoso é tropical. Turquesa. Telúrica. Tem praias mansas e mornas. Areia macia. Coqueiros à vista - e a perder de vista.

Dizem que foi ali, no rio dos Frades, que a esquadra de Pedro Álvares Cabral aportou em 1500. Décadas depois, em 1586, os jesuítas ergueram a Igreja de São João Batista, ícone do Quadrado - o enorme gramado, cercado de casinhas coloridas, onde tudo acontece. A antiga vila de pescadores parou no tempo até os anos 70, quando os hippies (re)descobriram o paraíso. Hoje, veranistas e celebridades do mundo todo buscam seu lugar sous les soleil exactement, como naquela canção de Gainsbourg. Mas, afinal, o que é que Trancoso tem?

1. O quadrado

quadrado

Basta pisar no Quadrado, com suas árvores floridas e frondosas, para entrar em outra sintonia. Uma sintonia em que o tempo corre mais lento e mais livre. De dia, a igrejinha branca, ao centro, tinindo ao sol. À noite, a luz das velas e lanternas penduradas nas árvores. Todo mundo nas mesas dos bares e restaurantes, fazendo um burburinho bom. E o mar de prata, espelhando a lua, lembrando que amanhã tem mais.

2. O teatro da falésia

teatro da falésia

Na garupa de um motoboy, sentindo o vento do fim da tarde, o pensamento: onde mais se pode seguir por uma estrada de terra, a caminho de um teatro fincado sobre uma falésia, e assistir a um concerto de música erudita com alguns dos melhores músicos do mundo?

Foi assim durante o MeT (Música em Trancoso), festival que acontece nos meses de março -e que esse ano ganhou seu teatro, assinado pelo arquiteto francês François Valentiny. São dois auditórios sobrepostos, um deles a céu aberto, lembrando a forma de uma mão em concha. A construção de linhas orgânicas, cor de areia, é o ponto alto do condomínio Terravista, endereço eleito pelo grupo hoteleiro Txai Resort para sua unidade em Trancoso. À noite, um jogo de luzes projeta a sombra dos passantes na fachada, criando uma cena a parte. Entre os momentos mágicos da última edição, guardo o piano melódico de César Camargo Mariano, em uma jam session entre músicos populares e eruditos, e a voz volumosa da mezzo soprano Josy Santos, a jovem baiana que está encantando o mundo com um jeito cabrocha de cantar ópera que só ela tem.

3. O céu de planetário

Minha referência de Trancoso, até há pouco, era de exatos 20 anos atrás, em 1994, quando cheguei por ali de carro, depois de uma divertida road trip. Em uma noite abafada, vi o céu mais estrelado de toda a minha vida. E nunca contei tantas estrelas cadentes. A expectativa pelo céu de planetário, dessa vez, era menor. Mas se cumpriu. Exceto pelas estrelas cadentes, que não desceram para anotar meus pedidos. Para compensar, uma gigante lua dourada se impôs.

4. A grande beleza da pousada Etnia

pousada etnia

Na Etnia Pousada & Boutique, cada um dos oito bangalôs é único. Espalhados em um jardim de 7 mil metros quadrados, as acomodações Cottage, Marrocos, Tribal, Mediterrâneo, Trancoso, Kyoto, Gipsy (na foto) e Goa -têm varandas generosas, decoração temática, com peças garimpadas pelos proprietários em suas viagens. O gaúcho André Felippe Zanonato, um dos sócios, é alguém que sabe receber com exclusividade, no melhor estilo "mi casa, su casa", o que dá ao lugar algo realmente raro: alma. O hóspedes do hotel, recomendado pela prestigiada revista Conde Nast Johansen e eleito um dos quatro melhores do Brasil pela editora alemã Taschen, no livro "Great Scapes of the World", que selecionou os 90 melhores de todo o mundo, tem ainda um segundo endereço, o Etnia Clube de Mar, o pé na areia mais cool do pedaço, na praia de Itapororoca.

5. Os polvos com vista para o mar

el gordo

Como se não bastasse a vista, uma das mais azuis e panorâmicas do Quadrado, o restaurante (e pousada) El Gordo, de proposta portuguesa, oferece um Polvo à Lagareiro que agarra o estômago do cliente com todos os tentáculos. No restaurante Rio da Barra, novidade na praia homônima, a pedida é o risotto de polvo acompanhado de um Alento - vinho branco português que faz jus ao nome.

6. A piscina de aventurinas do Uxuá

piscina de pedras

Em forma de lago, forrada com cerca de 40 mil pedras de aventurina - quartzo verde natural do noroeste baiano -, a piscina do Uxuá Casa Hotel é realmente algo. A textura e o tom esmeralda dos cristais relaxam só de olhar, mas a aventurina, além de tudo, é conhecida por seu poder curativo e calmante.

7. A Praia do Espelho

praia do espelho

Cuidado com o que você deseja. Eu tanto mirei e namorei essa Praia do Espelho, que todos os caminhos me levaram até lá. São cerca de 50 quilômetros de terra, a partir de Trancoso. Mais além se vê Caraíva, onde só se chega de canoa. Na extensa faixa de areia, quando a maré baixa, formam-se piscinas, espelhos d´água - daí o nome da praia. Daí a razão de tantos se abalarem pela estrada difícil para "se olhar no espelho", como eu. Na Pousada Brisas do Espelho, há uma parede inteirinha deles, refletindo belezas em tons de azul-royal e verde-água - cores do mar e das tintas frescas da pousada com menos de dois anos. Em 24 horas ali, entendo o que fez a proprietária, Maria Fernanda La Regina, deixar uma carreira brilhante no mundo corporativo pelos brilhos do mar do Espelho. Caminhando pela praia, no fim do dia, paro para degustar uma caipirinha de tangerina com gengibre, muito bem servida pelo Agrailton - "Porque nasci para agradar", diz ele. E eu para agradecer.