OPINIÃO
13/06/2014 11:52 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Pênalti que não foi, gol contra: uma estreia e tanto

Reiters

Para quem estava no campo como eu, foi praticamente impossível perceber. Mas agora, olhando as filmagens de todos os ângulos, é indiscutível que não houve pênalti em Fred no lance que mudou a história da partida entre Brasil e Croácia na abertura da Copa 2014. Copa polêmica: a presidente Dilma sendo agredida em público, o Brasil marcando o primeiro gol CONTRA, o pau quebrando nas ruas. Este vai ser mesmo um mundial inesquecível!

O erro do árbitro Yuichi Nishimura, depois da cavada de Fred, já entrou para o anedotário das Copas. O verbete da Wikipedia sobre o juiz mostrou uma crítica bem-humorada ao acontecido. Tá certo que o papel do centro avante, às vezes, é esse mesmo. Mas ficou um gosto amargo na boca. Continuamos torcendo pela Seleção, mas queremos muito mais.

Na coletiva depois do jogo, o técnico da Croácia, Niko Kovac, estava espumando. Disse que essa Copa pode virar um circo a favor do Brasil. "Quem viu pênalti, levante a mão. Eu não posso... Ninguém no estádio ou os bilhões que viram a partida pelo mundo viram pênalti... Foi ridículo", disparou o treinador.

Felipão, respondendo logo em seguida, lembrou todos os nossos títulos, todos os nossos craques, e perguntou se nossa tradição é um circo. "O Brasil tem cinco títulos mundiais, então tivemos cinco circos mundiais organizados para Brasil ser campeão. Nunca tivemos Pelé, Garrincha, Nilton Santos..." OK, ele não precisava reconhecer ali o erro do árbitro. Mas também não precisava exagerar. Não use o nome dos deuses do futebol em vão, Felipão!