OPINIÃO
08/07/2014 19:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

É Dilma, #naovaitercopa para nós, mas podemos ganhar um novo país

Perdemos de maneira vergonhosa em campo, nos estádios e fora deles. Mas apesar de tudo, há um enorme legado positivo nesta Copa, que catalisou protestos e levou o povo para as ruas, colocando pressão no Congresso, na Presidência e nos políticos em geral. A taça vai para outras mãos, mas o jogo mais importante começa agora, rumo às eleições de outubro. Perdemos a Copa mas podemos ganhar uma nação melhor.

RENATO COSTA/ESTADÃO CONTEÚDO

Tivemos algumas derrotas fora dos estádios, com a promessa de um legado de infraestrutura que não se materializou. Outras derrotas aconteceram dentro dos estádios, com uma torcida que xingou a Presidente da República, vaiou o hino do Chile e não teve canto de guerra digno do nome. E para encerrar esse drama épico, sofremos dentro de campo a mais vergonhosa derrota da história do futebol brasileiro _com direito a cenas lamentáveis de torcedores queimando nossa bandeira na Vila Madalena e em outros pontos do país.

Apesar de tudo isso, vejo um legado positivo nessa Copa. Ao longo do último ano, entre a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, ganhamos a chance de reaver nosso país. Protestos que começaram com bandeiras diversas foram catalisados sob palavras de ordem como "fora Fifa" e #naovaitercopa. Depois de muitos anos, voltamos às ruas em massa para colocar pressão no Congresso, na Presidência da República, nos governadores, prefeitos, assembléias legislativas e câmaras de vereadores. E o Supremo Tribunal Federal mandou políticos poderosos para a cadeia com a conclusão do processo do mensalão.

É Dilma, #naovaitercopa, pelo menos para nós, já que a taça vai para outras mãos.

Mas o jogo mais importante começa agora, rumo às eleições de outubro. Perdemos a Copa mas podemos ganhar uma nação melhor: #vempraurna !

A TRAJETÓRIA DA SELEÇÃO NESTA COPA

Galeria de Fotos O caminho do Brasil na Copa 2014 Veja Fotos