OPINIÃO
11/11/2014 10:45 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:44 -02

A Revolta da Lâmpada | 16.11

PELA LIBERTAÇÃO DE TODOS OS CORPOS

16.11.14 | Av. Paulista, 777 (esquina com Brigadeiro) | São Paulo | 16h

CONFIRME PRESENÇA: http://bit.ly/eventoRdL

#revoltadalampada #corpolivre

lampada

14 de novembro de 2010. um grupo de pessoas é agredido com lâmpadas fluorescentes (!) por expressarem livremente suas identidades de gênero em seus corpos. corpos que carregam indivíduos LGBT e também heterossexuais cisgêneros, mas que foram percebidos e categorizados pelos agressores como inadequados, e por isso fisicamente punidos.

a lâmpada fluorescente virou um símbolo da opressão não só aos LGBTs, mas a todos os corpos percebidos como inadequados pelo modelo hegemônico.

a revolta da lâmpada é uma revolta pela liberdade de todo corpo.

o corpo que é ~lampadado~ literal ou metaforicamente por ser como se é e utilizado como se deseja.

o corpo que veste a identidade de gênero que se assume, e adaptável a outras.

o corpo que se mexe, ama, fala, fode, beija, toca ou se transforma de jeitos diferentes, à margem das hegemonias do mexer, do amor, da fala, da foda, do beijo, do toque ou da transformação.

o corpo que questiona a norma, que não precisa se moldar a um padrão, que não pede VIP pro opressor para entrar na boate que ele frequenta.

o corpo que aborta.

o corpo violentado por andar livre.

o corpo transformado, cuja forma ~original~ não representa a pessoa que carrega.

o corpo que tinha pinto e agora tem vagina, e vice-versa.

o corpo que utiliza o ~aparelho excretor~ para outros fins deliciosamente não reprodutores.

o corpo pintoso, afeminado, aviadado, fechativo.

o corpo de macha, de dyke, de sapatão.

o corpo de peito e pau.

o corpo de barba e salto.

o corpo grande ou pequeno ou peludo ou pelado.

o corpo negro, branco, vermelho ou amarelo.

o corpo que envelhece.

o corpo que busca outros estados de consciência.

o corpo inclassificável.

o corpo permitido.

o corpo político.

o corpo que segue um padrão hegemônico por opção, mas luta pelo direito dos que não seguem.

o corpo que deseja ter direito de ser o que é, não importa o que for.

a revolta da lâmpada nasce derivada da nova parada LGBT organizada no Rio de Janeiro em 12 de outubro, com o mesmo modelo: descentralizada, desinstitucionalizada, coletiva, criativa, independente e com equilíbrio de protagonismo entre corpos.

ela é, ao mesmo tempo:

LUTA: uma ação política pragmática, com pauta clara de reinvindicações para: população LGBT, mulher e minorias criminalizadas

FERVO: um espaço de livre expressão artística e de gênero, onde se luta pelo direito de um corpo livre ao mesmo tempo em que se vive e celebra ele.

porque FERVO TAMBÉM É LUTA.

essa é a pauta de reivindicações da revolta da lâmpada:

- Legalizar o aborto e criar políticas de incentivo à realização de parto normal e humanizado no SUS

- Igualar os crimes de discriminação por identidade de gênero e orientação sexual aos mesmos termos da Lei do Racismo.

- Criar audiências públicas descentralizadas para debater o PL7582/14, que tipifica os crimes de ódio e intolerância e criminaliza a discriminação por identidade de gênero e orientação sexual.

- Capacitação e sensibilização continuada das polícias para tratar dignamente e acolhedoramente as vítimas de discriminação e violência motivadas por sua orientação sexual e identidade de gênero.

- Resgatar o programa Escola Sem Homofobia.

- Garantir políticas públicas na área da saúde integral para a população LGBT (saúde mental, HIV/Aids e outras DSTs, Hormonoterapia, Ginecologia, etc)

- Aprovar imediatamente a Lei de Identidade de Gênero Nacional (PL5002/13)

- Realizar campanha, a nivel federal, contra o assédio sexual e a intimidação da mulher, bem como o estupro corretivo, violência praticada geralmente contra mulheres lésbicas e bissexuais.

- Apoiar e desenvolver políticas para a garantia, a defesa e a manutenção do Estado Laico, tais como: re-discussão da imunidade tributária dos templos religiosos, valorização da diversidade religiosa, fiscalização do enriquecimento ilícito de instituições religiosas, etc.

- Distinção legal entre liberdade de culto e de expressão e discursos de ódio pregados por religiosos fundamentalistas.

- Por um Estatuto da Família (PL6583/2013) que reconheça outros arranjos familiares além do casamento entre homem e mulher.

- Legalizar o consumo medicinal e recreativo de maconha, como mais um passo rumo à garantia de liberdades individuais e ao fim da guerra às drogas, que tem alvos claros para encarceramento e morte entre os pobres e negros das periferias.

- Incentivar a criação de um Mapa da Violência LGBT no Brasil para consulta pública.

- Impedir ações políticas que oprimam ou criminalizem os movimentos sociais.

- Criar uma lei que efetive o Casamento Civil Igualitário.

e essa é a programação da revolta da lâmpada:

ITINERÁRIO: PAULISTA-AUGUSTA-PRAÇA DOM JOSÉ GASPAR

16:00 - CONCENTRAÇÃO (Av. Paulista, 777 - local exato onde rolaram as agressões a lâmpada em novembro de 2010)

+++ OFICINA DE CARTAZES

+++ BODY PAINTING

+++ SERIGRAFIA DE GUERRILHA (traga sua camiseta velha ou tecidos ~diversos~)

+++ Leitura do MANIFESTO e da PAUTA DE REIVINDICAÇÕES

+++ SAMBADA NA CARA DE LEVY FIDELIX, MAL-AFAIA E BOLSONARO

+++ CALÇADA DA INFÂMIA: inimigos revelados

17:00 - MARCHA

+++ CATWALK MILITANTE feat. Rita Von Hunty (Academia de Drags), Thiagx, Duda Dello Russo, Samantha Banks

+++ PERCUSSÃO

+++ INTERVENÇÃO na frente do Sukiya, na Augusta (o restaurante + homofóbico do feice)

20:00 - FERVO DE ENCERRAMENTO NA PRAÇA DOM JOSÉ GASPAR (~a praça do Paribar~)

+++ RICO DALASAM (queer rap)

+++ banda ANTI-CORPOS

+++ LUANA HANSEN

+++ BEN AVRAHAM

+++ XËRXËS (ganhador do prêmio Dynamite)

DJs DO FERVO:

+++ MILLOS KAISER (SELVAGEM)

+++ Apolinário

+++ Anne Feminicha

+++ Lezandro Cunhaz

+++ Wallace Ruy

+++ Luis Knihs

+++ Gus

quer performar, tocar, agregar, arrasar? fala pra gente!

contato: arevoltadalampada@gmail.com

doações: http://bit.ly/doacoesRdL

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.