OPINIÃO
02/04/2014 17:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:12 -02

A guerra contra o Photoshop - Parte 2, A Vingança

O nosso ideal de beleza é construído sem Photoshop, sem filtros, sob a luz inclemente do sol - e não tem nada a ver com as imagens retocadas publicadas em revistas.

Outro dia, escrevi aqui no Brasil Post sobre a guerra contra o Photoshop.

Como a sociedade enfim estava se posicionando a respeito dos ideais impossíveis de beleza que os programas de computador impõem - e criando um sentimento de inadequação entre as mulheres - especialmente aquelas que os americanos chamam de "a garota da porta ao lado", a moça bonita que poderia (com alguma sorte) ser nossa vizinha.

As mulheres que se sentem diminuídas pelas capas de revistas deveriam entender que a libido masculina é construída com material reciclado de procedência muitas vezes duvidosa - e sem certificado.

Tem um pedaço de uma professora do primário, um bocado da mãe de um coleguinha de escola, uma dose de uma amiga de sua irmã mais velha.

Nenhum destes elementos era photoshopado.

Como disse nosso santo padroeiro Humphrey Bogart em "O Falcão Maltês", este é o material de que os sonhos são feitos.

Hugh Grant trocar Liz Hurley por Divine Brown? Nós entendemos.

Arnold Schwarzenegger deixar de lado a aristocrática Maria Shriver por uma governanta gordinha. Entendemos também.

Vocês não sabem qual a graça da Monica Lewinsky? Bem, nós não só sabemos como também temos um pouco de inveja do Bill.

Estamos todos juntos neste mal frequentado clube masculino.

Não sejamos ingênuos: Ninguém está dizendo que beleza não seja importante.

O que estamos dizendo é que o nosso ideal de beleza é construído sem Photoshop, sem filtros, sob a luz inclemente do sol - e não tem nada a ver com as imagens retocadas publicadas em revistas.

A guerra contra o Photoshop nos coloca em fronts distintos.

Vocês, mulheres, olham para os destroços desta batalha e pensam: "Está vendo: Ninguém é tão bonito assim na vida real".

Nós, homens, apenas confirmamos o que sabemos desde a infância: "Ninguém PRECISA ser tão bonito assim na vida real para acender nosso desejo"