OPINIÃO
07/05/2014 10:48 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:28 -02

A maldição de <em>Friends</em> na minha vida amorosa

A maldição começou quando comprei os boxes de todas as temporadas, em meados da década de 2000, meio que por influência de um namorado que gostava mais do que eu. Desde então...

Aproveitando o aniversário de 10 anos do final de Friends, deixem-me contar a respeito da influência da série na minha vida amorosa.

A chamada "maldição de Friends" é a mesma que acompanha todos os atores que interpretaram um personagem marcante e ficaram muito famosos por causa dele. Sempre serão associados àquele papel. Assim foi com Christopher Reeve e Superman, David Duchovny e Fox Mulder (eu sempre arranjo um jeito de colocar Arquivo X em todos os meus posts), dentre tantos outros.

Mas a maldição de Friends na minha vida pessoal é diferente. A abertura já dá a dica no trecho: "your love life's D.O.A.".

Muitos viciados em séries, quando começam a namorar, enfiam (ui) seus seriados favoritos goela abaixo dos seres amados que, cegados pela paixão, aceitam passivamente. Não é o meu caso. Nunca fiz isso, mas acontece de acompanhar junto algumas séries que estão em exibição.

Imagem meramente ilustrativa daquela fase inicial em que tudo é lindo no namoro

A maldição na minha vida começou quando comprei os boxes de Friends, em meados da década de 2000, meio que por influência de um namorado que gostava mais do que eu. Eu só tinha visto alguns poucos episódios esparsos e começamos a assistir juntos. E fomos vendo, episódio por episódio, até que o namoro terminou, lá pela 6ª temporada (da série, porque o namoro passou longe de durar 6 anos).

Depois de um tempo, comecei outro namoro e iniciei novamente Friends, a partir do primeiro episódio, com o então "atual". Tínhamos até alguns cacoetes ao assistir, como bater palminha no momento certo da abertura (vocês sabem qual), apontar os momentos de identificação com as situações na tela, etc.

Depois de dois anos e meio, esse outro namoro terminou no meio da 8ª temporada. Por muito tempo fiquei congelado ali, como naquele episódio em que o Joey deixa o livro "O Iluminado" no congelador, num momento em que ele está assustado mas não quer ultrapassar aquele ponto, sequer pensar nisso.

Realmente esperava que algum dia eu pudesse tirar aquele namoro do congelador e recomeçar a maratona de Friends. Até que depois de muito tempo eu decidi que a situação precisava ser definitivamente resolvida. Cortei completamente o contato com o ex e mais ou menos na mesma época - e meio que como uma reafirmação dessa minha decisão - recomecei a ver a série de onde tinha parado.

Hoje estou finalmente assistindo à 10ª e última temporada. E neste exato momento estou meio enrolado com alguém, mas desta vez eu vejo a série sozinho. Não vou arriscar cair de novo na maldição de Friends.

Texto publicado originalmente no blog Spoilers.tv.br.