OPINIÃO
02/07/2014 15:40 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02

A Copa do Mundo vai bem, mas o jogo oficial da Fifa nem tanto

Reprodução

No dia 24 de abril, a Electronic Arts lançou o game Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, um jogo na mesma linha de Fifa 14 e dedicado ao mundial brasileiro. O preço da brincadeira? R$ 250 no lançamento. Com o passar dos meses, o jogo foi diminuindo de preço, e atualmente você encontra até em varejistas digitais por R$ 99. Por que isso aconteceu?

Talvez porque, se a Copa do Mundo vai bem, se é a "Copa das Copas", seu jogo digital oficial pode não estar vendendo bem. O investimento da EA no negócio foi pesado: os jornalistas Tiago Leifert e Caio Ribeiro foram responsáveis pela narração do jogo. Todos os elementos típicos de games "triple A" foram aplicados neste título, mas aparentemente o investimento puro e simples não é suficiente.

Os criadores deveriam ter se preocupado em criar um jogo original, e não apenas algo na linha da série Fifa "customizado" com as seleções oficiais da Copa do Mundo 2014 do Brasil.

Para comentar as vendas do jogo, conversamos com Moacyr Alves, o presidente da Acigames - Associação Comercial, Industrial dos Jogos Eletrônicos do Brasil. Veja o que está acontecendo nos bastidores do mercado consumidor brasileiro de games, na opinião de uma pessoa envolvida com os varejistas.

Como estão as vendas do jogo oficial da Fifa para Copa do Mundo do Brasil?

O jogo decepcionou muito os jogadores, principalmente por parecer um game sem absolutamente novidade alguma. Vi muitas pessoas comentando que o jogo era "mais do mesmo" e que preferiram comprar o anterior justamente por causa do alto preço. Mesmo após rebaixar o preço, ainda ficou com um estoque muito grande nas distribuidoras. Isso causou promoções mais baratas por causa da baixa venda. O que podemos entender disso? Acho que dá pra entender nós esperávamos mais e que, para conquistar o jogador, é necessário dar sempre alguma inovação no jogo. "Pequenos ajustes" não valem a pena. Nem com o começo da Copa do Mundo o jogo decolou. As vendas reduziram durante o mundial.

E quais são os números de venda do Copa do Mundo FIFA Brasil 2014?

Infelizmente eu não estou autorizado a divulgar os dados exatos. No entanto, basta observar os baixos preços e os comentários dos jogadores para constatar o que eu estou te falando. Sei de outras informações que comprovam minhas afirmações

Em 27 de maio ocorreu uma audiência pública em Brasília para discutir videogames entre congressistas, com participação de Jean Wyllys, do PSOL, entre outros políticos. O senhor foi criador da campanha Jogo Justo. Algo foi discutido sobre preços? Tivemos avanços?

Eu acredito que a audiência pública foi a primeira vez que efetivamente levamos o tema "mercado de games" para dentro do governo. A sessão estava cheia, mas ainda temos poucas iniciativas concretas para comemorar. Nós ganhamos mais aliados e isso nos abriu mais portas para novas audiências públicas para assuntos específicos, ajudando na criação de leis de incentivo. Todas essas ideias, incluindo preço de jogos, são a longo prazo e precisamos nos mexer mais como associação, no caso da Acigames, para poder acelerar esse processo.

Estamos praticamente em julho de 2014. Como está a situação do comércio brasileiro de games nesta primeira metade do ano?

O mercado físico de games hoje no Brasil passa por uma situação preocupante. Nós estamos praticamente há um ano e meio com o avanço do que é chamado de "mercado cinza". Ou seja, tudo que entra como games, entra como "descaminho" ou "contrabando" pela importação. É visivelmente crescente o aumento de pessoas comprando via meios ilegais, porque os que trabalham na legalidade aqui estão como sempre, sofrendo pressão do fisco. Por isso, não tem milagre nesse sentido. Você vê sites vendendo jogos com preços abaixo do valor real e os pedidos de jogos legalizados caindo sempre. O reflexo disso é que, cada vez mais, o lojista especializado em games está desaparecendo ou fechando as portas. Isso abre espaço para empresas de grande porte tentando pegar essa fatia do mercado. Eu diria que este mercado está mudando rápido e que todos nós vamos ter que nos ajustar a uma nova realidade.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.


MAIS COPA NO BRASIL POST:

17 jogadores da Copa que parecem com outros famosos