OPINIÃO
11/06/2014 10:17 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Há motivo para protestar contra a Copa do Mundo?

A Fifa, uma organização privada que explora economicamente o futebol, faz duras exigências para quem recebe o torneio. E são essas contrapartidas que geraram indignação e fizeram com que metade da população do país do futebol se oponha à sua realização.

Amanhã começa a Copa do Mundo da Fifa, o maior evento esportivo do mundo. Hospedá-lo traz receitas de turismo e grande visibilidade para o país-sede. Por isso, a Fifa, uma organização privada que explora economicamente o futebol, faz duras exigências para quem recebe o torneio. E são essas contrapartidas que geraram indignação e fizeram com que metade da população do país do futebol se oponha à sua realização.

Sediar a Copa do Mundo requer uma verdadeira intervenção externa no país. Para acolher o torneio, a Fifa exige a "modernização" dos estádios e seu entorno. Por isso, milhares de famílias foram removidas de suas residências para a realização de obras, com indenizações abaixo do valor de mercado e transferências para bairros distantes. Os estádios foram reformados e o preço das entradas subiu significativamente, elitizando o esporte mais popular do Brasil.

Durante a realização do evento, o comércio local e o comércio de rua foram restringidos para atender a exclusividade das marcas patrocinadoras da Fifa. A proibição de bebidas alcoólicas nos estádios que vigorava no Brasil também foi suspensa porque uma marca de cerveja era patrocinadora.

Para garantir que nada atrapalhe o evento, a liberdade de expressão e manifestação foi restrita num perímetro de dois quilômetros ao redor dos estádios. A Lei Geral da Copa, aprovada pelo Congresso brasileiro por exigência da Fifa, proibiu que torcedores entrem e permaneçam nos estádios com faixas e cartazes "com mensagens ofensivas".

Para garantir ainda que a insatisfação social não atrapalhe os turistas-torcedores, nem comprometa a imagem do país, o exército vai patrulhar as ruas, ativistas foram presos preventivamente ou estão sendo chamados para depor coercitivamente em dias de manifestação e cortes militares foram autorizadas a julgar civis.

Todos esses me parecem bons motivos para protestar.

Quem quiser expressar seu descontentamento, abaixo a lista de manifestações na quinta-feira, dia 12, em algumas cidades do país:

São Paulo: Metrô Carrão, às 10 da manhã

Rio de Janeiro: Candelária, às 10 da manhã

Belo Horizonte: Praça Sete, ao meio dia

Porto Alegre: Em frente à prefeitura, na Praça Montevideo, ao meio dia

Fortaleza: Feirinha da Beira-Mar, às 3 da tarde

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS COPA NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos Protestos embolam a Copa no meio de campo Veja Fotos