Um Brasil

Discussão sobre o tema vive um momento importante de debate entre tributaristas, economistas e empresários.
Personalidades acadêmicas, da política e do mercado avaliam os rumos da democracia e como é possível aperfeiçoá-la.
Jornalistas debatem sobre o papel da imprensa em tempos de polarização política e fake news em encontro promovido pelo UM BRASIL.
Jurista Silvio Luiz de Almeida, professor da FGV, discute sobre preconceito e discriminação racial em entrevista ao UM BRASIL.
Eduardo Valladares fala ao UM BRASIL sobre as lacunas do processo de ensino no País.
Economista ligada ao Livres afirma em entrevista ao UM BRASIL que a inexistência de comunicação do governo com a sociedade é prejudicial para o andamento das pautas propostas.
A plataforma UM BRASIL reuniu pela primeira vez representantes de três iniciativas que atuam com o objetivo de capacitar lideranças para ingressar na vida política e pública.
Em entrevista ao UM BRASIL, o médico cancerologista afirma que modelo de combate ao tráfico deixou as drogas mais baratas.
CEO e cofundador da Hand Talk fala em gravação feita pelo UM BRASIL sobre a barreira de comunicação entre surdos e ouvintes.
José Vicente destaca, em entrevista ao UM BRASIL, “uma luta justa, mas solitária, contra tudo e todos”.
Em entrevista ao UM BRASIL, a especialista em sustentabilidade e projetos ambientais aborda o conceito de ruas desenhadas para dar segurança e conforto a todos, e não apenas aos carros.
Para Mônica Sodré e Derson Maia, a atuação de movimentos de renovação pode fortalecer a democracia.
Ex-CEO da Somos Educação enfatiza que deficiências na educação limitam capacidade de pensamento crítico e raciocínio lógico.
Líder indígena munduruku, Alessandra Korap critica o fato de a população indígena não ser consultada sobre decisões que impactam em seus territórios.
Alexandra Loras alerta para a inferiorização dos negros na comunicação e defende sistema de cotas.
Arquiteto e urbanista dinamarquês Jan Gehl afirma, em entrevista ao UM BRASIL, que a longevidade do modernismo urbano se deve às forças de mercado.
Cientista político português nega que pensamento conservador tenha natureza reacionária e defende debate entre conservadores e progressistas para desenvolvimento da sociedade.
Educadores da Rede Conectando Saberes contam que tiveram que repensar práticas, dividem experiências e apontam soluções.
Socióloga e pesquisadora diz ao UM BRASIL que, diferentemente do pensamento comum, o povo brasileiro não é pacífico.
Escritora e imortal da Academia Brasileira de Letras enumera desafios de criar um país com mais leitores e da presença das mulheres na literatura nacional.