OPINIÃO
31/03/2014 16:57 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Hoje, quando eu saí de casa metida neste vestido decotado, eu estava PEDINDO para ser estuprada. Óbvio.

Me dói só de colocar aqui essas coisas absurdas, ainda que a título de ilustração. Uma sociedade sem respeito e compaixão pelo outro é uma sociedade que deu errado.

Por que outro motivo eu circularia por aí dessa forma? Era para seduzir um desconhecido qualquer, me ver arrastada para um beco aos trancos, ter o grito sufocado e ser penetrada à força até que a minha vagina se transformasse num punhado de fissuras. Com sorte, eu engravidaria ou pegaria uma DST. O curioso, vejam vocês, foi que cruzei com centenas de mulheres igualmente mal-intencionadas a caminho do trabalho, da escola do filho, do supermercado... Não sei se todas elas retornaram aos seus lares como eu. Inteiras. Sem a experiência de uma trepada não-consentida. Afinal, segundo 65% dos brasileiros, a gente bem que merecia.

Se você não entendeu a minha ironia, suponho que concorda com o resultado da pesquisa do IPEA divulgada na quinta-feira passada. Nesse caso, eu acho que você MERECE repensar os seus valores. Na sua lógica, as estatísticas de estupro seriam menores se "a mulher soubesse se comportar". Por acaso, homens são intelectualmente menos evoluídos que nós, incapazes de controlar seus impulsos e SE COMPORTAR? Será que não conseguem olhar uma garota de saia curta ou de fio dental, guardando o pau duro dentro da calça? Caráter e cidadania independem do tamanho do pano que cobre os corpos alheios.

Fosse assim, nos países em que o uso da burca é obrigatório, as mulheres não seriam violentadas também. Qualquer pessoa tem o direito de achar vulgar uma barriga de fora, de concluir que o traje é inapropriado para um local ou uma ocasião. Esse é, aliás, o argumento de inúmeras internautas que comentaram sobre a pesquisa nos portais de notícias e nas redes sociais. Agora, NINGUÉM dotado de cérebro e coração pode desejar um estupro como lição de etiqueta. Eu não te desejo um estupro para que você mude de ideia.

Antes que você me acuse de hipócrita, aplico seu raciocínio a outras esferas da vida cotidiana. O raciocínio de que somos CULPADOS por PROVOCAR no outro instintos animalescos. Então uma grávida que desfila sua barriga na rua MERECE apanhar de mulheres inférteis até perder o bebê. O motorista de um carro MERECE ser apedrejado pela multidão que espera no ponto do ônibus. Todas as joalherias MERECEM ser roubadas por quem não pode comprar suas peças. A colega promovida MERECE ser difamada por quem não foi profissionalmente reconhecido em vez dela. A mulher que se deixa filmar na cama MERECE ter as imagens vazadas pelo Whatsapp. Eu, uma MULHER que gosta e escreve sobre sexo, não passo de "uma vadia que merece ser empalada em praça pública", claro.

Me dói só de colocar aqui essas coisas absurdas, ainda que a título de ilustração. Uma sociedade sem respeito e compaixão pelo outro é uma sociedade que deu errado.

(Texto publicado originalmente na Pimentaria)

LEIA TAMBÉM:

- Valesca Popozuda publica foto nua em protesto contra o assédio

- #EuNãoMereçoSerEstuprada: criadora de protesto online é ameaçada de estupro

- Como reconhecer um homem pedindo para ser assediado (INFOGRÁFICO)

Galeria de Fotos #NãoMereçoSerEstuprada Veja Fotos