OPINIÃO
23/07/2014 18:15 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

13 curiosidades sobre Ariano Suassuna

THALES STADLER/ABCDIGIPRESS/ESTADAO CONTEUDO

Julho foi um mês triste para a literatura brasileira: perdemos João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e agora Ariano Suassuna, autor de Auto da compadecida e pai da cultura popular nordestina. Confira 13 coisas que você precisa saber sobre ele:

1 - Suassuna estava trabalhando em uma obra inédita desde 1981

Considerada a obra de sua vida, a série A Ilumiara começou a ser escrita 33 anos atrás e mescla romance, poesia, teatro e gravuras do próprio Ariano. Depois de terminar o primeiro volume do romance epistolar (a obra teria sete), o escritor declarou ter feito um acordo com Deus: "Se ele achasse que o romance tinha alguma coisa de sacrilégio ou de desrespeitoso, que interrompesse pela morte".

2 - Ele escrevia tudo à mão

Ariano tinha o costume de escrever todos os seus textos à mão. De acordo com ele, é meio desumano escrever pelo computador.

3 - Era próximo do Governo de Pernambuco

Até abril deste ano, Suassuna foi secretário da Assessoria Especial do então governador de Pernambuco.

4 - A morte do pai foi um trauma em sua vida

João Suassuna, pai de Ariano, foi assassinado no Rio de Janeiro, acusado de ser mandante do assassinato de João Pessoa, então presidente da Paraíba - cargo que ele próprio havia ocupado. Na véspera, ele deixou uma carta já prevendo o pior e alegando sua inocência. :(

5 - Suassuna chamava a morte de Caetana

Assim é como chamam a morte no sertão da Paraíba e de Pernambuco. "Como o povo sertanejo é machista, só criou a morte feminina. Aí eu, de minha parte, já inventei a contrapartida masculina. Eu acho que a morte aparece como mulher aos homens e como homem às mulheres", disse Suassuna em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

6 - Ele era religioso

Suassuna era católico, devoto de muitos santos e revelou estar bastante entusiasmado com o Papa Francisco.

7 - Era amigo de um dos jornalista que cobriu a conclave

Gerson Camarotti acompanhou a cerimônia e contou tudo para Suassuna. Ele é autor de Segredos do conclave, cuja introdução foi escrita pelo amigo.

8 - Suas ideias surgiam quando estava na cama

O poema Sonho veio de um sonho que teve. "Às vezes, quando não estou acordado ainda, mas não estou mais dormindo, é o momento em que invento muita coisa, muito criativo", revelou o escritor em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

9 - Conhecia Eduardo Campos desde que ele era menino

Suassuna foi amigo do pai e do avô dele. "Considero Eduardo Campos o político mais brilhante que já conheci. Ele é de uma capacidade de articulação que você não pode imaginar. Outra coisa: É paciente, é obstinado. Ele tem todas as qualidades de um político", disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

10 - Era entusiasta do governo Lula

Ariano Suassuna declarou que tinha uma espécie de relacionamento fraterno com o ex-presidente.

11 - Ele nunca saiu do Brasil

Suassuna tinha horror a viagens e amava o país. Por esses motivos, o escritor nunca quis viajar para o exterior.

12 - Ele construiu um santuário ao ar livre

A construção foi feita em São José do Belmonte, no estado de Pernambuco, local onde ocorre a cavalgada inspirada em seu primeiro romance, Romance d'a pedra do reino. As três primeiras imagens do santuário são Jesus, Nossa Senhora e São José, que é o padroeiro do município.

13 - Ele criou o Movimento Armorial

Um ano após ser nomeado diretor do Departamento de Extensão Cultural da UFPE, ele iniciou o Movimento Armorial, com o objetivo de valorizar e tornar mais evidente os vários aspectos da cultura do Nordeste brasileiro, desenvolvendo todas as formas de expressão populares da região.

2014-07-22-ListaSuassuna.png

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.


MAIS SUASSUNA NO BRASIL POST:

Vida e obra de Ariano Suassuna