OPINIÃO
17/10/2015 19:25 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:51 -02

Brasil, o país da Copa, da Olimpíada, do otimismo e do canto da sereia

Christopher Pillitz via Getty Images
Ardent Brazilian fans sing and dance on Copacabana beach, minutes before the semi-final match between the FIFA World Cup host nation, Brazil and Germany kick off. The revelry was short lived after Germany thrash Brazil 7-1 to reach their eight world cup final, Rio de Janeiro.

Começamos o ano de 2014, o ano da copa do mundo o ano das eleições e um ano de otimismo, mas vamos analisar com calma esse otimismo em que vivemos ou que pelo menos os meios midiáticos dizem com tanta eloquência que estamos passando.

Quase todos os jornais e revistas nos dizem o quanto o país cresceu e o quanto temos espaço para crescer, vejo índices cada vez maiores de crescimento e poucos setores em queda apontados em pesquisas, mas isso é 100% verídico? As empresas e os empresários estão mesmo vendo esse otimismo todo? Ou estamos vivendo um período de euforismo maquiado?

Posso citar minhas experiências, dentro do mercado de tecnologia.

Começando pelo setor de aplicativos e jogos é notório que o mundo inteiro tem foco no Brasil e essa percepção foi fortalecida pelos eventos internacionais em que estive e estarei presente para participar. Acontecerá em fevereiro a Macro Rodada de Negócios na Colômbia em Bogotá ao qual merecer ser dito que é um exemplo a ser seguido de evento voltado ao crescimento de um país. Em março acontece a E-show em Barcelona que é um evento de E-Commerce logo após estão previstos outros eventos na Malásia, Dubai, Tunísia e Alemanha.

Claro que todos esses eventos buscam uma coisa só, a oportunidade de fazer negócios no Brasil e também conhecer o mercado brasileiro o país com mais de 200 milhões de pessoas onde segundo pesquisas, metade da população já tem um smartphone o que é uma promessa de mercado abundante no setor. Mas a realidade disso tudo pode ser "o canto da sereia"

O canto da sereia em textos mitológicos em uma explicação bem simples:

Imagine um marinheiro velejando a alguns dias no mar e de repente ele escuta uma linda canção, ele olha no convés do navio e vê uma linda sereia cantando de longe, claro o marinheiro pula no mar e vai de encontro com aquele lindo ser celestial, com voz doce e quando chega perto ela vira um monstro horrível e acaba levando o marinheiro ao fundo do mar. Essa versão não tão poética pode ser um momento ao qual o Brasil está passando

Apesar das estatísticas de crescimento a realidade nas empresas pelo que vejo é outra bem diferente. Há dois anos de observação do mercado vejo se repetir nas empresas de aplicativos e jogos a regra já apontada pelo Sebrae em outros setores, onde muitas empresas que abrem não estão conseguindo completar 01 ano de vida e as heroicas empresas com mais de um ano, estão no mercado porque tem contratos com grandes empresas de telefonia, ou com algum outro segmento que lhes garante a renda mínima de sobrevivência, as poucas empresas de outros países que vem aqui para estudar o mercado, não tem interesse em abrir uma filial e sim uma "representação" e o motivo é bem claro, tente explicar a um empresário estrangeiro nosso sistema tributário, tente explicar a ele o que é um imposto "simples" ou "lucro presumido" ou "lucro real" e muito pior ainda explique o que é um SPED e seu funcionamento. Além disso o tempo médio para a abertura de uma empresa aqui no Brasil é de 30 a 45 dias se tudo estiver correto, o que lá fora leva em média de 03 a 06 dias dependendo do país.

E claro não podemos esquecer que estamos em um país onde "se cria dificuldade para se vender facilidade"

Não se preocupe, em poucos minutos explicando isso você vai tirar toda a esperança de uma empresa estrangeira se instalar no Brasil, ou pelo menos, vai deixar essa empresa muito desmotivada.

Até mesmo ótimos apoios e incentivos que o governo vem dando ao longo do tempo, ao qual eu mesmo aplaudi de pé na gestão anterior do ministério da cultura, onde foi aprovado a Lei Rouanet para games, encontra sua grande dificuldade.

Estamos com 2 anos de aprovação da lei e até agora e é um trabalho árduo captar recursos junto a empresas para promover seu game e os motivos que podemos destacar são:

1º) Poucas empresas se interessam pelo setor e com isso sentem dificuldade em querer investir neste segmento.

2º) Os games estão no artigo 26 onde a empresa é restituída de 70% do investimento os outros 30% ela tem que arcar.

Fica claro que muitas das leis de incentivo, ficam valendo para quem muitas vezes menos precisa, como artistas famosos populistas e eventos de entretenimento pois as empresas escolhem ter seu nome associado a grandes eventos e/ou famosos.

Fora isso outro concurso que merece o destaque é o Startup Brasil do Ministério das Ciências e Tecnologia, uma excelente inciativa, para empresas do setor que tiveram seus trabalhos contemplados, tem dificuldades de serem "aceleradas" ou "investidas" por algumas burocracias desnecessárias.

E por último o setor de comércio da área de games no Brasil que já sofre com a abusiva carga tributária de 72,8% e que no ano de 2013 quase sofreu um colapso, porque a alfandega resolveu barrar toda a entrada de games, colocando-as no "canal cinza" onde entra o "descaminho e o contrabando" o mais surpreendente foi que, nem os órgãos responsáveis tinham a explicação adequada para o motivo desse "estado de alerta". Mas a grande piada vem agora, foi classificado empresas que pagam seus impostos e que mantém praticas dentro da legalidade e sem maiores explicações.

Gostaria de ser um dos otimistas, quero diante do mercado internacional ter a certeza:

- Podem investir no Brasil, ele não é apenas o país do futebol e do samba, é também o país da oportunidade na economia criativa e é um lugar onde vocês não vão se arrepender.

Mas sou adepto a "vérité français" ou a verdade francesa, onde mais vale uma verdade que machuque do que uma mentira que agrade.

Espero de coração que neste ano possamos mudar para melhor e que em um futuro próximo eu possa fazer um artigo com o tema, «Brasil o país da futebol do samba e do investimento com garantia de sucesso»