OPINIÃO
30/01/2018 00:11 -02 | Atualizado 30/01/2018 00:41 -02

5 mitos populares sobre Lula

Foi o ex-presidente que reduziu a pobreza no Brasil?

O então presidente Lula faz discurso no Palácio do Planalto em maio de 2008.
AFP/Getty Images
O então presidente Lula faz discurso no Palácio do Planalto em maio de 2008.

O momento que o País vive faz que muitos espalhem mitos sobre candidatos. Como neste ano teremos eleições presidenciais, a tendência é que essas histórias se tornem ainda mais comuns se não refutadas de maneira enfática. Aqui abordarei alguns dos principais mitos sobre o ex-presidente Lula.

1. Lula elevou o país à sexta economia do mundo.

Quando Lula deixou o governo, em 2010, o Brasil tinha a 7ª economia do mundo. Até passamos o Reino Unido por um breve período após isso, mas era um momento de crise pelas terras da Rainha. Ainda assim, o Brasil é um dos maiores países do mundo, com uma das maiores populações. PIB total não é uma boa medida de qualidade de vida do cidadão médio. Uma medida melhor, quando falamos de PIB, seria o PIB per capita, isto é, o PIB por pessoa, por cada brasileiro, ajustado pelo poder de compra (PPP). Nesse caso, quando Lula saiu da Presidência, o Brasil ocupava a 86ª posição, atrás de Argentina, Chile e Uruguai, nossos vizinhos.

2. Lula pagou a maior dívida do Brasil.

No final de 2005, o Brasil deixou de ser devedor do FMI (Fundo Monetário Internacional). Um ponto pouco esclarecido é que essa dívida nunca foi tão grande ou dramática como os partidários de Lula faziam parecer, especialmente nos anos 90. O FMI é uma organização internacional sem fins lucrativos, não um banco, como boa parte das pessoas acredita, devido à propaganda petista dos anos 90. Sua taxa de juros, de 4%, era bem abaixo do mercado. O objetivo deles é pesquisar, descobrir e auxiliar a implementação de boas práticas, não obter lucro via empréstimos. O auxílio financeiro é dado àqueles países que enfrentam graves problemas domésticos, como o Brasil dos anos 90 ou, atualmente, a Ucrânia. Para quitar a dívida com o FMI, o governo Lula precisou contrair dívidas externas e internas, com juros muito superiores à dívida do FMI, o que é alvo de críticas de especialistas. É importante sublinhar que a maior parte da dívida brasileira é interna, com brasileiros, não com estrangeiros. Por exemplo, em setembro de 2017, ao passo que a dívida interna federal estava em R$ 3,4 trilhões, a dívida externa federal estava próxima dos R$ 117 bilhões, ou seja, menos de 4% do débito interno.

3. Lula reduziu a pobreza.

Lula não reduziu a pobreza. O que reduziu a pobreza foi a melhora dos termos de troca do Brasil, isto é, o aumento do preço dos produtos que o país vende (boom das commodities) e a diminuição do preço do que compramos, especialmente em relação à China. Não foi o PT que tirou 36 milhões de pessoas da pobreza. A pobreza caiu no mundo todo, especialmente na América Latina, na África e na Ásia. Para mostrar que o movimento de redução da pobreza foi global e anterior a Lula, a Índia retirou 133 milhões de pessoas da pobreza entre 1994 e 2012, já a China tirou incríveis 800 milhões de pessoas da pobreza, Quatro Brasis inteiros, desde que começou a adotar reformas rumo a uma economia de mercado. Já na América Latina, a pobreza caiu de 41,6% para 25,3% de 2003 a 2012, e os países que obtiveram os melhores resultados foram Panamá e Uruguai. O Brasil apenas acompanhou a tendência global e regional.

4. Lula não retirou direitos.

Lula aprovou uma reforma da Previdência em 2003, que foi, inclusive, um dos motivos que fez parte da esquerda mais idealista sair do PT e fundar o PSOL, ainda durante o primeiro mandato do petista. Dilma Rousseff também sancionou mudanças na Previdência, como o fim da garantia da aposentadoria integral para funcionários públicos. Hoje, alguns apoiadores do ex-presidente preferem se esquecer do histórico dos petistas para atacar Michel Temer, como se o emedebista fosse o primeiro presidente a patrocinar mudanças na Previdência.

5. Não há provas contra Lula.

De forma resumidíssima: a Polícia Federal apreendeu, na casa de Lula, um documento da compra de um imóvel com o número do tríplex do Guarujá rasurado. Também há mensagem de Léo Pinheiro, presidente da OAS, indicando que o imóvel era de Lula. O ex-presidente assume ter dito a Léo Pinheiro que não gostara das escadas do tríplex, com a OAS reformando o apartamento e instalando elevadores logo em seguida. Há fotos de Lula no local. Outros familiares do petista também visitaram o apartamento. Além dessas, existem inúmeras outras provas que embasaram a condenação de Lula.

É muito provável que você acredite, ou tenha alguma vez acreditado em algum desses mitos. Eles são reforçados em discursos pelo próprio Lula ou por seus defensores em todas as oportunidades.

Mas se você acredita que o compromisso das pessoas deve ser com a verdade, é melhor começar a examinar as evidências...

Elas apontam para o outro lado.

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Photo galleryMomentos históricos da vida de Lula See Gallery