OPINIÃO
07/07/2015 15:19 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:35 -02

Sou lutador profissional. Saiba por que finalmente saí do armário

As especulações sobre nossa vida privada parecem sempre chegar até o ambiente profissional, e isso é injusto para mim. Eu realmente não tenho mais nada a esconder. Passei a maior parte da vida mentindo, me escondendo e deprimido porque eu sentia que não podia ser quem queria ser de verdade e não podia viver livremente do jeito que queria. Eu tinha que representar um papel, e esse não sou eu. Nem eu deveria ter que fazer isso, nem ninguém.

Courtesy of Matt Cage

Um dos maiores medos que sempre senti na vida foi o medo da rejeição. Não sei bem por quê. Nunca fui o garoto mais popular do colégio ou do meu bairro, mas sempre tive muitos amigos de grupinhos diferentes. Nunca fui realmente rejeitado por nenhum de meus amigos pelo fato de andar com gente de uma turma diferente, mas sempre senti medo de ser rejeitado. Mas à medida que fui crescendo e virando adulto, descobri que já não me incomodo tanto com a rejeição. E por que deveria? Meus amigos ainda vão gostar de mim, mesmo com minhas falhas e meus defeitos. Minha família vai me amar por quem eu sou. Meus colegas vão me respeitar por meu trabalho. E desconhecidos podem pensar o que quiserem, porque são desconhecidos e não sabem quem eu sou.

Depois de dizer tudo isso, ficou bem mais fácil postar publicamente aqui que sou gay.

Passei muito tempo dizendo que eu era bissexual. Quando me assumi em particular para pessoas que já sabiam, eu falei a elas que era bi. E era. Mas, nesta fase de minha vida, não tenho a menor intenção de ir atrás de mulheres. Ainda curto a beleza das mulheres bonitas. Acho que isso nunca vai mudar. Mas acho que continuar a falar uma coisa que não é verdade é continuar a ser desonesto, e não quero. Sinto muito, mulheres. Estou oficialmente me tirando do mercado. Não me odeiem demais.

Muitos de meus melhores amigos estão sabendo desde o final de 2013, quando comecei o processo de falar com as pessoas que eu achava que deveriam saber. Algumas delas já "sabiam" havia muito tempo, por causa de suas próprias suposições ou ideias. Meus pais sabem e me dão apoio. Francamente, isso deveria ser o bastante. Mesmo assim, as especulações sobre nossa vida privada parecem sempre chegar até o ambiente profissional, e isso é injusto para mim. Eu realmente não tenho mais nada a esconder. Passei a maior parte da vida mentindo, me escondendo e deprimido porque eu sentia que não podia ser quem queria ser de verdade e não podia viver livremente do jeito que queria. Eu tinha que representar um papel, e esse não sou eu. Nem eu deveria ter que fazer isso, nem ninguém.

Não era minha intenção original publicar um post sobre minha vida privada. Acho que assuntos privados deveriam continuar assim. Mas, com as especulações e os comentários constantes feitos pelas minhas costas sobre alguma coisa sobre a qual poderiam tranquilamente me perguntar diretamente, achei que seria melhor eu silenciar todo o mundo e falar a verdade publicamente. Agora ninguém mais precisa desconfiar ou fazer suposições sobre o que eu faço entre quatro paredes. E estou fazendo isso em grande parte por mim mesmo, para acabar com o estresse desnecessário.

Profissionalmente, sou exatamente o que diz essa palavra: um profissional. A última coisa que quero é deixar alguém incomodado ou pouco à vontade. Acho que nunca fiz isso até agora, e nada vai mudar. A luta-livre profissional é o que eu mais curto fazer, e tudo que quero fazer é entreter os fãs, fazer o que eu gosto e continuar com a camaradagem bacana que tenho tido com muitas das pessoas maravilhosas que conheci ao longo dos anos. Torço para que nada disso mude, mas se alguns relacionamentos mudarem depois deste post, vou saber que essas são pessoas que eu não precisava ter em minha vida.

Espero que os fãs, os promotores e todas as outras pessoas não mudem a opinião que têm a meu respeito. Eu era a mesma pessoa ontem que sou hoje, só que agora um peso saiu de minhas costas - o estresse, a depressão e a preocupação que sempre me acompanharam são coisas que ninguém deveria ter que enfrentar. A depressão é uma coisa muito real. Algumas pessoas não entendem isso. Muitas vezes as pessoas não conseguem sentir empatia. Mas saiba de uma coisa: somos todos seres humanos. Todos nós temos nossas próprias manias, nossas qualidades, nossa personalidade própria, as coisas que nos tornam singulares. Não se esqueça disso.

Quero agradecer a quem já sabia e me deu apoio até agora. Às pessoas que sempre estiveram ao meu lado, obrigado. Peço desculpas às pessoas a quem eu menti ou de quem tive que esconder esse segredo. Eu não deveria ter tido que fazer isso, e, se você é meu amigo, eu não devia ter sentido a necessidade de esconder isso de você. Amigos são amigos não por causa de por quem sentem atração, mas porque a amizade é real. A qualquer pessoa que já sentiu medo de falar a verdade e ser quem realmente é, digo que você não deve ter medo. Sim, eu tinha medo. Mas se as pessoas de quem você gosta - e mesmo as de quem você não gosta - são pessoas boas, isso não terá importância. É assim que as coisas devem ser.

Obrigado por ler, compreender e, espero, aceitar.

Este post saiu originalmente na página de Matt Cage no Facebook. Fotos cortesia de Matt Cage.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.