OPINIÃO
29/01/2015 19:31 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

'Meus filhos nunca vão assistir TV' e outras coisas sem noção que eu disse antes de ter filhos

Antes de ter filhos, eu era a mãe perfeita. Eu sabia como fazer tudo, resolver cada problema e lidar com todos os dilemas da infância. Eu dormia bem, tomava banho com frequência e tinha bastante tempo livre; eu tinha certeza de que conseguiria dar conta de qualquer situação que eu enfrentasse. Aí eu tive filhos e descobri que eu não sabia de nada - absolutamente nada.

Getty Images

Antes de ter filhos, eu era a mãe perfeita. Eu sabia como fazer tudo, resolver cada problema e lidar com todos os dilemas da infância. Eu dormia bem, tomava banho com frequência e tinha bastante tempo livre; eu tinha certeza de que conseguiria dar conta de qualquer situação que eu enfrentasse.

Aí eu tive filhos e descobri que eu não sabia de nada - absolutamente nada.

Hoje em dia, quando lembro de como eu era antes de ter filhos, começo a rir feito uma louca. Qual o motivo do meu riso, você pode perguntar?

Coisas do tipo:

1. Meus filhos nunca irão assistir TV.

Ah, que coisa mais fofa. Eu não fazia ideia de que os meus filhos iam adorar acordar às 05:30 da manhã e que a única maneira que eu conseguiria chegar ter uma quantidade razoável de horas de sono era ligando a TV e deixando o Netflix tomar conta deles para eu poder dormir mais um pouco. E algumas noites, a única forma de fazer o jantar é lançar mão da super-babá - a TV. Para quem teve filhos antes de mim: Me perdoem por ter julgado os hábitos televisivos dos seus filhos. Hoje eu lhe entendo, eu entendo.

2. Não farei chantagem com os meus filhos.

Não será necessário fazer chantagem com os meus filhos porque eles irão automaticamente obedecer o que eu digo, pois sou eu que vou mandar e eles irão me respeitar. Só que ontem a noite, não consegui de jeito nenhum que eles comessem no jantar, então ofereci um chocolate de sobremesa se comessem a comida. E alguns dias, aqueles dias quando estou muito cansada e com a paciência esgotada, a única maneira que os brinquedos serão guardados é se houver a recompensa de poder assistir TV ou brincar no iPad. Ai ai... agora juntei duas coisas que disse que nunca faria em uma só! Legal.

3. Nunca direi "porque eu disse que sim!" e outras coisas que os meus pais falavam.

Sabe todos aqueles ditados que seus pais falavam para você e você jurou que nunca falaria? Você usa sempre, não é mesmo? Eu me arrepio um pouco toda vez que me pego falando uma besteira tipo "Porque sou eu que mando!" ou "Porque eu disse que sim!" mas isso não me impede de falar essas bobagens. Não falo por achar que são ferramentas super úteis na criação dos meus filhos, falo porque já perdi tantas células de conversas normais no cérebro que no momento, essas palavras soam bem. Ainda que sejam argumentos totalmente ridículos e não façam muita diferença. Eu continuo falando porque "eu sou a mãe, ora". Aff...

4. Jamais darei comida fast food aos meus filhos!

Fala sério. Todo mundo adora fast food. Aquele Toddynho na caixa, os brinquedinhos vagabundos, os nuggets de frango ultra-industrializados, a conveniência, é tudo maravilhoso. Eu não sei como sobreviveria sem o drive-thru da lanchonete do meu bairro, porque tem dias que é só assim que consigo alimentar a família. Não comemos lá todo dia, nem mesmo toda semana, mas quando precisamos, é bom saber que a minha lanchonete de fast food favorita está lá, me esperando de braços abertos.

5. Meus filhos nunca farão um escândalo em público.

Quando fiz essa declaração, ainda estava para conhecer os meus dois filhos de personalidade forte. E ainda não compreendia que as crianças são totalmente irracionais. Não dá para argumentar racionalmente com uma criança de 3 anos, simplesmente não funciona. Haverá um escândalo em algum momento da jornada de cada pai e mãe. E já que estamos falando do assunto, vamos admitir que todos já passamos por isso e na próxima vez que o filho alheio estiver dando um piti no supermercado, não será necessário lançar aquele olhar de reprovação. Estamos todos fazendo o melhor que podemos e todo mundo tem dias ruins.

6. Irei disciplinar os meus filhos de maneira calma e racional.

Ah, tá! Sabe outra pessoa com quem não se pode argumentar racionalmente às vezes? Pais com privação de sono, exaustos e provavelmente famintos. Então, quanto estamos de saco cheio, não existe repreensão calma e amorosa. As vezes perdemos as estribeiras. Tipo, quando seu filho lhe pergunta a mesma coisa ou a mesma versão da pergunta 17 vezes. Ou quando um não para de mexer no outro, só para implicar. Ou quando ninguém ouve nada do que você está falando. Nós tentamos manter a calma. Mas nem sempre conseguimos.

7. Não vamos deixar de sair de férias como fazíamos antes de ter filhos.

Eu quero que meus filhos sejam cultos, que vejam o mundo, que experimentem diferentes maneiras de viver! Mas viajar com criança? É bem difícil. E sinceramente, não é tão divertido. As crianças se cansam rapidamente, não são as melhores companhias em viagens de carro e ainda precisam dormir relativamente cedo, se não viram uns monstrinhos no dia seguinte. Isso pode até mudar à medida que as crianças ficam mais velhas, mas as vezes é simplesmente mais fácil ficar em casa quando as crianças são menores. Mas, sabe o que é legal mesmo? Férias sem crianças.

8. Nunca usarei a tecnologia para fazer meus filhos ficarem quietos em público.

Só que as vezes tem uma fila de espera gigantesca no restaurante ou o médico está bem atrasado. Ou você está numa apresentação na escola do filho mais velho e o mais novo não está nem um pouco interessado em assistir as crianças cantando e dançando no palco. Então você compra os joguinhos de quebra-cabeça ou de decoração de bolos ou de jóias, torcendo para que ele simplesmente fiquei sentado e quietinho. As vezes você até tenta dar aqueles livrinhos infantis que leva no carro ou o giz de cera para emergências que leva na bolsa, mas quando nada disso funcionar, o seu celular vai manter seu pimpolho bem quietinho. E vai valer super a pena.

Sabe o que eu diria para mim mesma antes de ter filhos? Relaxa. Não dá para saber o que você ainda não viveu e não há nada de errado em aprender à medida que as coisas vão acontecendo. Passar vez ou outra pelo drive-thru não quer dizer que seus filhos terão obesidade mórbida e um desenho animado ou outro depois da escola não vai fritar os neurônios deles. Os meus filhos são muito amados, bastante limpinhos e riem mais do que choram. Eu diria que até estou me saindo bem como mãe.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

Siga a gente no Twitter

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.