OPINIÃO
14/10/2014 09:11 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Preocupado com a política brasileira? Vá além de manifestos eleitorais no Facebook

DrAfter123 via Getty Images

Enquanto canivetes voam no Facebook com a polarização entre Aécio e Dilma, compartilho aqui duas formas interessantes de nos envolvermos com a política, que vão além da publicação de manifestos passionais e o compartilhamento de matérias tendenciosas, e podem nos ajudar a realmente elevar o nível do processo democrático brasileiro.

Uma delas é a Raps - Rede de Ação Política Pela Sustentabilidade, que surgiu em 2012. A ideia é identificar, formar e monitorar lideranças políticas que colaborem com a transformação do Brasil em um país mais justo, próspero, solidário, democrático e sustentável. Os membros podem ser de partidos diversos, contanto que acreditem nos três pilares do ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo.

A rede é dividida em três grupos: os jovens Raps, líderes Raps e empreendedores cívicos. Os primeiros são aquelas pessoas de 18 a 30 anos que tem a intenção de atuar na política institucional, mas ainda não estão prontos para se candidatarem. Para eles a Raps oferece programas para que se preparem para o processo. Esse ano, por exemplo, aconteceu o estágio eleitoral, no qual os jovens atuaram como voluntários nas campanhas de líderes Raps candidatos às eleições 2014.

Os líderes Raps são aqueles cidadãos que já estiveram no governo ou vão se candidatar em breve. Como tivemos eleições, houve um forte trabalho em orientá-los com formação em política, sustentabilidade, políticas públicas e nas campanhas eleitorais. Para escolher meu candidato a deputado estadual este ano, por exemplo, me baseei na lista de candidatos da Raps e a partir dela procurei aquele que acredito que melhor representaria São Paulo.

Por fim, existe o grupo de empreendedores cívicos. São aquelas pessoas, que não são candidatos nem serão, mas acreditam no exercício da política para um país melhor. São feitos encontros ao longo do ano, no qual os membros escolhem um tema para se aprofundarem, como por exemplo controle social - já que é dever do cidadão acompanhar a fiscalizar a administração pública.

A relação que se estabelece entre os membros da Raps, muitas vezes com divergências ideológicas, é chamada de amizade cívica. A Raps acredita que acima dos partidos, é importante inovar nas práticas políticas e provocar transformações nas pessoas, de forma que mais gente se sinta interessado e engajado a fazer parte. Para ser membro da Raps, é preciso se inscrever num processo seletivo que terá início em novembro e o curso é gratuito.

Outra iniciativa interessante é um curso de formação cidadã, proposto pela Escola de Governo de São Paulo. A duração é de seis meses, também é preciso fazer um processo seletivo e é igualmente gratuito. Direitos humanos, democracia representativa e participativa, orçamento público, habitação, segurança pública e outros temas são ensinados numa linguagem convidativa. O público é de idades e classes sociais muito variadas o que enriquece o debate. O processo seletivo deve começar em breve!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

Memes com Aécio