OPINIÃO
02/12/2014 17:47 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:01 -02

Eu e o Dia de Doar

A generosidade é um dos valores mais fundamentais da nossa existência. É graças a ela e à nossa capacidade de amar que chegamos até aqui. Em teoria, sabemos viver em comunidade, e precisamos dela para sobreviver.

Tom Merton via Getty Images

No dia 2 de dezembro é comemorado o Dia de Doar, movimento mundial que em inglês se chama #GivingTuesday. Essa iniciativa nasceu como um contraponto à tal da Black Friday, aquele dia em que até as pessoas mais contidas entram no ritmo do consumismo desenfreado. Claro que as ofertas são tentadoras, isso não se discute (ainda mais nos Estados Unidos). Mas será mesmo que precisamos de tanta coisa para sermos felizes?

Gosto muito da frase do Sócrates, que quando passeava pelas áreas comerciais de Atenas, respondia os vendedores com a seguinte frase: "Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz".

Recentemente mudei de apartamento. Fiquei impressionada com a quantidade de coisas que acumulamos ao longo do tempo, que muitas vezes nem lembramos e, consequentemente, nem usamos. Por que será que temos esse impulso por acumular tanta coisa?

Mais sobre o #DiadeDoar:

Esta terça é o Dia Mundial da Doação. Veja como participar :)

Eugenio Mussak: 'Não sei se faz mais bem para quem recebe ou para quem doa' (VÍDEO)

Admiro muito as pessoas que vivem com poucas coisas. Lembro do exemplo que um homem vivia com o que coubesse em uma caixa. Esta é, infelizmente, uma realidade muito distante da minha. Mas qual será o número de caixas ideal para cada pessoa? Uma talvez seja muito pouco, mas precisamos de 30? O que é de fato essencial?

Essencial para mim é o que uso sempre, e que torna minha vida mais fácil - e porque não, mais feliz. A sensação de acordar e fazer uma xícara de café na minha cafeteira de estimação, e degustá-la na minha caneca preferida não tem preço. É como um abraço apertado.

Nessa mudança, fiz uma boa triagem do que era essencial - até porque não há espaço para tudo na casa nova. Tudo o que separamos foi encaminhado para doação. É tão gratificante ver que aquele vestido que estava encostado lá no armário sem uso vai ser super útil para outra pessoa. É a ideia de fazer a energia circular.

Além das coisas materiais, tem muito mais que podemos doar: nosso tempo, nossos talentos, recursos financeiros. Cada forma de ajudar o próximo tem sua importância. Para o próximo e para nós mesmos, nos reconectando com valores básicos como a generosidade, o amor e a compaixão.

Na semana passada, tive o privilégio de assistir uma fala do Eugênio Mussak (disponível nesse link), que tem o dom de simplificar ideias e pensamentos complexos. Pois bem: a generosidade é um dos valores mais fundamentais da nossa existência. É graças a ela e à nossa capacidade de amar que chegamos até aqui. Em teoria, sabemos viver em comunidade, e precisamos dela para sobreviver.

Aproveito então essa data para fazer um convite: vamos fortalecer a cultura de doação! Se cada um de nós fizer a sua parte, faremos muito.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos #DiadeDoar: como posso fazer algo? Veja Fotos