OPINIÃO
24/11/2014 11:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Mitos atrapalham pacientes que poderiam se beneficiar da homeopatia

Apesar de todos os resultados positivos, comprovados por milhões de pessoas que fazem sua utilização, entretanto, ainda há alguns mitos e informações que podem confundir os pacientes. Mesmo assim, pouquíssimos abandonam o uso e, ao contrário, a opção cresce cada vez mais.

Bambu Productions via Getty Images

É verdade que os tratamentos homeopáticos estiveram sempre à sombra de mitos, que mais atrapalham do que ajudam pessoas que poderiam se beneficiar na hora de buscar uma opção terapêutica. Desde a década de 1980, a homeopatia é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) como uma especialidade médica. É incentivada, também, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a ser implantada em todos os sistemas de saúde do mundo.

Hoje, o medicamento homeopático é uma opção dentro de um arsenal terapêutico. Apesar de todos os resultados positivos, comprovados por milhões de pessoas que fazem sua utilização, entretanto, ainda há alguns mitos e informações que podem confundir os pacientes. Mesmo assim, pouquíssimos abandonam o uso e, ao contrário, a opção cresce cada vez mais.

A homeopatia baseia-se na lei natural de que o "semelhante pode curar o semelhante". Ela aplica uma substância altamente diluída capaz de produzir efeitos semelhantes aos que o paciente apresenta, incentivando a resposta do organismo. Os medicamentos homeopáticos atuam na doença, no ser humano e em seus sintomas.

O tratamento não leva mais tempo para apresentar resultados. Essa afirmação não é verdade, já que os resultados variam de acordo com fatores externos, como o tempo da doença, a idade e o organismo do paciente. É importante lembrar que todas as opções terapêuticas têm limitações, seja na homeopatia ou na alopatia.

Não existe idade determinada para usar os medicamentos, eles são indicados para qualquer idade, desde crianças até idosos. As crianças apresentam mais sensibilidade ao tratamento homeopático e excelente resposta em diversas patologias como gripes e resfriados, rinites e sinusites, tosses e até mesmo em distúrbios do sono. Porém, isso não exclui os resultados no tratamento em adultos e idosos.

O tratamento pode ser usado em doenças crônicas e também agudas, além de ser usado como medicina preventiva, já que atua profundamente no organismo melhorando o funcionamento do sistema sem causar qualquer desconforto. Os medicamentos são menos agressivos, por não apresentarem efeitos colaterais e não terem interação medicamentosa, mesmo quando utilizados simultaneamente aos alopáticos.

Os remédios da alopatia podem ser usados ao mesmo tempo em que os homeopáticos para obter uma melhora na qualidade de vida do paciente e apresentar resultados ainda mais satisfatórios no tratamento da doença. Os medicamentos já podem ser considerados tradicionais e seguem as regras de fabricação, segurança e aprovação da agência reguladora para serem comercializados em grandes redes de drogarias e não apenas em farmácias de manipulação.

A homeopatia deve ser uma opção em todos os tratamentos de doenças, de forma que o paciente apresente resultados satisfatórios e que não afete de maneira negativa sua saúde. Médicos devem ter a opção de receitar um tratamento terapêutico reconhecido oficialmente pelo Conselho Federal de Medicina e pacientes devem ser esclarecidos sobre suas possibilidades.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.


VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

Photo gallery10 remédios naturais para a menopausa See Gallery