OPINIÃO
17/07/2014 18:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Contra as babás #sóquenão

Se um adulto não assume seu papel social de incorporar à convivência as futuras gerações e os pais com filhos pequenos, ele é deliberadamente a favor de babás e ponto final. Ah, e se ele diz que é contra? É mau caráter, apenas isso.

JGI/Jamie Grill via Getty Images

Claro que você já leu aqueles textos todos falando das "babás de branco" e das "mães de preto", onde a criança é filha mesmo da babá. E também já viu a avalanche de comentários sobre posts do tipo "como viajar com a babá" que elevam a mãe quase ao patamar de uma serial killer.

Daí vem aquele pessoal contando que "na Europa não é assim" e as pessoas não precisam de tantos serviços domésticos nem ficam tão encanadas para cuidar dos filhos. Fora os que afirmam que "antigamente" também não precisava tanto de babá.

Significa que esse pessoal todo é contra as babás? Não necessariamente. Aliás, muitos desses indivíduos anti-babás são precisamente o motivo pelo qual a nossa sociedade depende tanto das babás. Quando sobra blablabla e falta solidariedade, é necessário pagar por um serviço que antes fazia parte do convívio social.

O isolamento do ser humano é algo novo. O isolamento dos pais com bebês é algo novo e cruel. Quando adultos e crianças fazem parte de uma comunidade, os pais não vivem a rotina enlouquecedora de pertencer apenas ao universo infantil e não conseguir realizar tarefas como comer, tomar banho, trocar de roupa ou socializar com outros adultos.

E é ali, naquele universo de pessoas que ignoram a vida infantil como forma humana e como parte da sociedade, que reside a maioria dos apoiadores do movimento anti-babá. Não falo aqui de quem é contra terceirizar a maternidade ou paternidade, isso eu sou também. Falo aqui da incoerência dos protestos vazios, que coloca todos no mesmo balaio e não olha o próprio rabo, o próprio papel ativo ao empurrar para a dependência de babás.

Meu filho tem 3 anos. Nesse tempo, nunca - NUNCA mesmo - recebi qualquer oferta de ajuda de uma pessoa anti-babás, o que pode ser uma enorme coincidência. Nos momentos de necessidade e de desespero quem me estendeu a mão foi gente que não tem opinião formada sobre o assunto, não dá a mínima ou acha que vale a pena se precisar.

Quando o assunto é babá, não preste atenção no discurso da pessoa, ele não diz absolutamente nada. Se um adulto não assume seu papel social de incorporar à convivência as futuras gerações e os pais com filhos pequenos, ele é deliberadamente a favor de babás e ponto final. Ah, e se ele diz que é contra? É mau caráter, apenas isso.

Não defendo que todas as pessoas sirvam de babás de vez em quando, cumprindo o papel social milenar do ser humano e existente em todas as culturas onde solidariedade é um valor maior do que blablablá. Defendo que cada um, dentro das suas limitações, faça o que pode, mas faça.

Quer alguns exemplos para diferenciar na prática quem é contra e quem é a favor de babás? Vamos lá:

1. Apoio moral

Você não aguenta mais ver só filmes infantis, ouvir só músicas infantis e não ter mais uma conversa adulta na sua vida. Está na maior depressão. A pessoa diz:

- Ah, isso é duro mesmo. Vê se um dia você deixa ele com alguém e a gente combina alguma coisa. <<< A FAVOR DE BABÁS

- Nossa, não sabia que você estava mal assim. (E ponto final.) <<< A FAVOR DE BABÁS

O que dizem pessoas contra babás?

- Deixa ele aqui qualquer dia.

- Quer que eu vá aí? A gente faz qualquer coisa.

- Vamos ao parque todo mundo?

- Nem sei como funciona isso, mas fala o que você acha melhor que eu faço.

2. Num evento social

Você quer conversar com as pessoas mas seu filho não deixa.

- Ah, você precisa dar atenção para ele agora, né? (E vira as costas.) <<< A FAVOR DE BABÁS

O que dizem pessoas contra babás?

- Fica brincando aqui um pouco com @ ti@ e deixa sua mãe/pai ir lá um pouquinho com os adultos.

- Olha que legal aquilo ali! Vem aqui com @ ti@ olhar o que é e depois a gente volta e conta para a sua mãe/pai.

- Ô fulan@! Vem aqui dar um apoio aqui para a gente poder conversar.

3. Planejando programas

Você quer ir e, de preferência, aproveitar alguma coisa. Pode ser em qualquer lugar ou qualquer coisa.

- Você não quer ir à feirinha da Benedito Calixto (ou qualquer outra)? <<< A FAVOR DE BABÁS

- Acho que a gente devia ir a essa passeata. <<< A FAVOR DE BABÁS

- Nossa, tem um filme ótimo que eu tô querendo ver. <<< A FAVOR DE BABÁS

- Ai, lembra aquele amigo nosso? Estreou uma peça de teatro. <<< A FAVOR DE BABÁS

- Então, já tentou ver que linha de ônibus passa aí para você vir? <<< A FAVOR DE BABÁS

- Olha, a gente resolveu mudar de última hora... <<< A FAVOR DE BABÁS

O que dizem pessoas contra babás?

- Vê aí se você tá precisando de uma coisa só entre adultos ou levar ele também. Aí a gente se ajeita.

- Minha irmã vem aqui com meu sobrinho no sábado. Eu não sei cuidar de criança, mas deixa ele aí para sair um pouco.

- Não tenho a menor ideia de onde dá para ir com criança. Mas fala aí que eu vou.

- Vem aqui em casa que a gente vai fazer um negócio. Qualquer coisa, ajeita ele lá no meu quarto para dormir.

- Fala aí que horas você precisa que a gente vê quem te pega.

- Vamos naquele restaurante novo sim. A gente se reveza para você comer.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS FAMÍLIA NO BRASIL POST: