OPINIÃO
23/03/2015 18:25 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

7 dicas para você ser um mestre na arte de arrumar malas

Arrumar a mala é uma coisa que eu detesto fazer, mas sou muito boa, tudo por conta da prática. Veja bem, nos últimos oito anos, eu me mudei de país três vezes e dei uma volta ao mundo. Só em 2015, já estive em seis países e estou com a mala pronta para ir ao sétimo semana que vem. Não quero me gabar, mas com uma rotina dessas, eu precisei aprender na marra a fazer uma boa mala.

Shutterstock / altafulla

Arrumar a mala é uma coisa que eu detesto fazer, mas sou muito boa, tudo por conta da prática. Veja bem, nos últimos oito anos, eu me mudei de país três vezes e dei uma volta ao mundo. Só em 2015, já estive em seis países e estou com a mala pronta para ir ao sétimo semana que vem. Não quero me gabar, mas com uma rotina dessas, eu precisei aprender na marra a fazer uma boa mala.

Foram muitas lições que a estrada me ensinou. Depois de passar 10 meses vivendo com tudo o que eu podia guardar naquele pequeno compartimento de rodinhas e também já ter vivido muito perrengue por levar mais peso do que eu conseguia carregar, cá estou eu para compartilhar algumas dicas que vão te tornar também um mestre na arte de arrumar malas.

1. Dias x lavanderia

A minha mala para uma viagem de 10 dias é praticamente a mesma que faço para uma viagem de um mês. Motivo? A máquina de lavar já foi inventada. Para viagens maiores, você deve montar sua mala pensando na quantidade de vezes que pretende visitar uma lavanderia. Eu conclui que 10 dias é a minha quantidade ideal, já que para esse período, consigo deixar a bagagem com cerca de 9kg, peso perfeito para uma mala de cabine.

2. Evite peças "em caso de"

É comum que a gente teime em colocar uma peça extra "em caso de" alguma coisa que poderia acontecer. NÃO coloque esses itens na sua mala! Só leve o estritamente necessário, já que peças extras só vão ocupar espaço e em 90% dos casos vão retornar para casa inutilizadas. "Em caso de" acontecer, você compra o que precisar no destino.

3. Parcimônia nos sapatos

Nunca leve mais que três sapatos: dois na mala, um no seu pé. Em geral, essa combinação pode ser: um tênis, uma bota e uma sapatilha. Ou um tênis, uma sapatilha e uma sandália de salto. Ainda, um tênis, uma rasteirinha e uma papete. Deu para entender a lógica? Dependendo do destino ou do clima, só dois sapatos bastam. Por exemplo, vai para um lugar muito frio? Leve no máximo dois calçados. Ou, leve um só e deixe para comprar outro mais apropriado no destino. Se for uma viagem mais curta, tipo de final de semana, só dois bastam também.

Uma boa dica é colocar as meias ou outros objetos dentro dos sapatos, otimizando seus espaços. Ah, além desses três calçados, um chinelo extra está liberado.

4. Enrolar ou dobrar?

Enrolar as roupas não só ajuda a evitar que algumas peças fiquem amassadas, também é muito útil na economia de espaço. Mas casacos, suéteres e calças não ficam bem enrolados, então o ideal é que você combine os dois métodos.

Eu faço assim: Enrolo camisas, casacos mais leves e acessórios como lenços ou cachecóis. As calças (no máximo duas, seja inverno ou verão) eu coloco no fundo da mala, deixando as pernas de fora. Quando terminar de fazer a mala, só dobro as pernas da calça para dentro, em cima de tudo. Os casacos vão dobrados no fundo. Muitas vezes coloco essas peças mais pesadas num saco a vácuo, o que diminui o volume.

5. Líquidos

Se você for fazer uma viagem de final de semana ou até 10 dias, leve os líquidos em potinhos pequenos, de até 100ml. Vai ficar mais tempo? Considere a possibilidade de deixar para comprar os produtos de higiene no seu destino.

6. Vai despachar?

Se for despachar sua mala, nunca, em hipótese alguma, coloque objetos de valor dentro dela. Eletrônicos, joias, dinheiro e câmera devem sempre ir na mala de mão. O mesmo vale para documentos, carregadores de bateria e remédios de uso controlado. Nunca se esqueça que sua mala pode ser arrombada ou extraviada pela cia aérea.

Se eu despacho minha mala, sempre carrego uma mochila com duas mudas de roupa (um vestido, uma legging e uma camiseta leve), um par de havaianas e duas trocas de roupa íntima. Isso pode salvar sua vida se você chegar num destino e sua mala não.

7. Repita o mantra: não levarei mais de uma mala.

Eu sei que muitas companhias aéreas permitem que você leve duas malas de 32 kg, mas pelo seu próprio bem, não faça isso. Uma mala M ou um mochilão médio, com no máximo 23kg, é tudo o que você precisa para viajar pelo mundo, fazer intercâmbio ou mochilar por três meses pela Europa. E não caia na besteira de levar uma mala extra, mesmo que de cabine. É muito chato carregar duas bagagens ao mesmo tempo, especialmente porque escadas sempre vão aparecer no seu caminho. Uma mochila de tamanho comum serve bem de bagagem de mão.

VEJA TAMBÉM:

- Como arrumar a mala de uma viagem de volta ao mundo

- Mala de inverno para viagem low cost