OPINIÃO
28/02/2016 13:28 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

O PT continua a mentir sobre a destruição causada por sua ideologia

Frente à catástrofe causada pela concentração de poder nas mãos do Estado, resultado direto das ideologias da esquerda, a resposta petista é chicotear novamente o brasileiro e negar que seja responsável pelas chicotadas anteriores.

Reprodução/Youtube

A atual crise econômica brasileira foi uma consequência da mentalidade estatista sustentada pelo Partido dos Trabalhadores durante os últimos 13 anos em que esteve no poder, sobretudo na Era Dilma.

Trata-se de uma prova do fracasso do Estado grande, da ideia de que políticos podem tomar o dinheiro e a liberdade da população e entregar de volta um país maravilhoso, regulado e comandado por burocratas iluminados (depois de tirarem da empreitada seus, digamos, devidos honorários).

A situação é desastrosa. A inflação corrói a renda do trabalhador. Sua aposentadoria se vê ameaçada pelos rombos alarmantes nos fundos de pensão.

A dívida pública crescente e a gastança estatal prometem um futuro em que o cidadão será ainda mais extorquido para bancar um modelo político-econômico autoritário e falido.

Monopólios e cartéis, frutos da regulação estatal e da falta de livre-concorrência, favorecem esquemas legais e ilegais de pilhagem aos bolsos da população.

E aqui estamos, em fevereiro de 2016, com o PT oferecendo em programa partidário (pago por você) a brilhante solução: unam-se e trabalhem mais.

A narrativa diz que o Brasil está sendo afetado pela ''crise internacional'' e nada podemos fazer fora arregaçar as mangas.

Sabe aquele monumental esquema de corrupção que a Polícia Federal expõe com a Operação Lava-Jato, apontando o envolvimento das lideranças do Partido dos Trabalhadores no saque ao patrimônio nacional, sendo Lula figura notória no desenrolar das investigações? Irrelevante para nossa situação. Estamos muito bem com o Estado esmagando o cidadão.

Aliás, Lula é ''perseguido'' por aqueles que sempre fizeram isso contra o pobre operário, que parece ter subido na vida e virado negociador internacional da Odebrecht.

E mais, é ''essa gente'' que se incomoda em dividir a poltrona dos aviões com o povo!

A propaganda do PT é uma paródia da Coréia do Norte.

A miséria do povo é justificada não pelo insano despotismo do partido, mas por bodes expiatórios que delegam a responsabilidade da desgraça a algum fator externo.

A ''crise internacional'' é como a ''sabotagem imperialista americana'': ela não existe.

O Brasil terá a segunda recessão mais forte do mundo em 2016. Ninguém está nos puxando para baixo; nós que estamos sendo um desserviço para o crescimento da prosperidade de nossos parceiros comerciais.

Tanto o rombo na Petrobras quanto nos fundos de pensão é superior a todo o dinheiro que seria arrecadado caso a CPMF, sigla em latim que significa ''novo assalto ao brasileiro'', fosse aprovada.

Quem aponta indícios de que Lula se beneficiou do Petrolão é a própria Polícia Federal. Estes são os que ''perseguem'' Lula.

Frente à catástrofe causada pela concentração de poder nas mãos do Estado, resultado direto das ideologias da esquerda, a resposta petista é chicotear novamente o brasileiro e negar que seja responsável pelas chicotadas anteriores.

Nem o PT nem os grupos esquerdistas que o apoiam se importam com as consequências de sua ideologia. Só ligam para continuar impondo-a no Brasil.

Se a destruição da liberdade econômica da população está fazendo o País parecer cada vez mais com a Venezuela, é mera inconveniência (para o cidadão, não para o partido).

A prioridade é enfiar goela abaixo no povo a mesma narrativa fraudulenta de 2014: tudo vai bem, não estamos destruindo seu potencial. Quem diz o contrário é pessimista, odeia os pobres e persegue o messias vestido de vermelho que os salvará.

Alguém ainda aguenta?

Galeria de Fotos Protestos pró-impeachment Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: