OPINIÃO
29/03/2016 14:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Nos clubes europeus, treinadores ficam em média 12 meses. Já no Brasil...

O fato não é novidade. A cada ano no Brasil, técnicos que começam seu trabalho na pré-temporada não resistem até a última rodada do Campeonato Brasileiro. Só este ano, cinco clubes da Série A do Brasileirão já trocaram de técnico: Palmeiras, Fluminense, Atlético-PR, Figueirense e Ponte Preta.

Jeff Zelevansky via Getty Images
HARRISON, NJ - JULY 26: Arsène Wenger, head coach of Arsenal, surveys the pitch before a friendly match against the New York Red Bulls at Red Bull Arena on July 26, 2014 in Harrison, NJ. (Photo by Jeff Zelevansky/Getty Images)

Se no Brasil a média de tempo dos treinadores de futebol não chega a 6 meses em um clube por temporada, na Europa, a pior média entre as maiores ligas é de 9 meses e a melhor chega aos 16 meses; conforme estudo recentemente divulgado pelo Observatório do Futebol do CIES.

O fato não é novidade. A cada ano no Brasil, técnicos que começam seu trabalho na pré-temporada não resistem até a última rodada do Campeonato Brasileiro. Só este ano, cinco clubes da Série A do Brasileirão já trocaram de técnico: Palmeiras, Fluminense, Atlético-PR, Figueirense e Ponte Preta.

A passionalidade e a impaciência dos dirigentes brasileiros mais uma vez contrasta com o mundo Europeu. Em um recente estudo lançado pelo Observatório do Futebol do renomado Centro Internacional para Estudos Esportivos (CIES), revela que a média de tempo de um treinador nas cinco grandes Ligas Europeias é de 12 meses.

Já no Brasil, se consideramos o mês em que os clubes da Série A anunciaram os seus atuais treinadores, a média de tempo está em menos de 6 meses. Sendo que Givanildo Oliveira é o técnico com mais tempo de clube no Brasil. São 18 meses comandando o América Mineiro, levando o coelho ao terceiro lugar no Campeonato Mineiro em 2014 e o quarto lugar na Série B de 2015 - garantindo o acesso para a Série A do Brasileirão em 2016.

Mas nada se compara a Arsène Wenger.

Segundo o estudo do CIES, Wenger é o técnico com mais tempo de casamata na Europa: são quase 20 anos (233 meses) comandando o Arsenal da Inglaterra. Neste período ele conquistou três vezes a Premier League nas temporadas de 1997-1998, 2001-2002 e 2003-2004. No ano passado o treinador ganhou a sua sexta Copa da Inglaterra e a sexta Supercopa do país pelo time britânico.

O estudo ainda revela que a Itália possui a liga com menor média de tempo para treinadores na Europa (9 meses). Os pesquisadores do CIES afirmam que acima de qualquer forma de incompetência dos técnicos, uma média de tempo pequena revela a falta de visão estratégica dos dirigentes dos clubes esportivos.

Confira abaixo a média de tempo dos treinadores nas cinco maiores Ligas Europeias e no Brasil:

  • Ligue 1 (França): 16.0 meses
  • Premier League (Inglaterra): 14.5 meses
  • Bundesliga (Alemanha): 13.0 meses
  • La Liga (Espanha): 10.0 meses
  • Serie A (Itália): 9.0 meses
  • Brasileirão Série A: 5.7 meses

Ranking de tempo de clube dos atuais treinadores da Séria A do Campeonato Brasileiro:

  1. Givanildo Oliveira (América MG): 18 meses (desde 09/2014)
  2. Tite (Corinthians): 15 meses (desde 12/2014)
  3. Roger Machado (Grêmio): 10 meses (desde 05/2015)
  4. Marcelo Martelotte (Santa Cruz): 9 meses (desde 06/2015)
  5. Vagner Mancini (Vitória): 9 meses (desde 06/2015)
  6. Ricardo Gomes (Botafogo): 8 meses (desde 07/2015)
  7. Dorival Júnior (Santos): 8 meses (desde 07/2015)
  8. Argel Fucks (Internacional): 7 meses (desde 08/2015)
  9. Guto Ferreira (Chapecoense): 6 meses (desde 09/2015)
  10. Paulo Roberto Falcão (Sport): 6 meses (desde 09/2015)
  11. Diego Aguirre (Atlético MG): 3 meses (desde 12/2015)
  12. Gilson Kleina (Coritiba): 3 meses (desde 12/2015)
  13. Deivid de Souza (Cruzeiro): 3 meses (desde 12/2015*)
  14. Muricy Ramalho (Flamengo): 3 meses (desde 12/2015)
  15. Edgardo Bauza (São Paulo): 3 meses (desde 12/2015)
  16. Vinícius Eutrópio (Figueirense): 1 mês (desde 02/2016)
  17. Alexandre Gallo (Ponte Preta): 1 mês (desde 02/2016)
  18. Paulo Autuori (Atlético PR): 0.5 mês (desde 03/2016)
  19. Levir Culpi (Fluminense): 0.5 mês (desde 03/2016)
  20. Cuca (Palmeiras): 0.5 mês (desde 03/2016)

*Efetivado como técnico.

ATUALIZAÇÃO: Santa Cruz demitiu Marcelo Martelotte dia 24/03. No seu lugar entrou Milton Mendes (desde 28/03).

Texto originalmente publicado no meu blog no Torcedores.com

LEIA MAIS:

- Adeus, pay-per-view? Olá, Periscope e Meerkat!

- Mario Jardel não estava preparado para ser político. Mas quem está?

Também no HuffPost Brasil:

Galeria de Fotos Os 10 melhores jogadores do futebol europeu em 2015 Veja Fotos