OPINIÃO
22/10/2014 07:43 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Um mês de Gold Coast

Normalmente os estudantes que vêm para longas temporadas, como meu caso, fica apenas um mês em homestay e depois procuram uma sharehouse, que é uma casa compartilhada por outras pessoas.

Photograph By David Messent via Getty Images

O tempo está voando! Já faz um mês que me mudei para a Austrália, parece que foi ontem que eu estava chorando em Cumbica ao me despedir da minha família. Em um mês muita água correu, conheci diversas pessoas e lugares, descobri tantas coisas, meu inglês melhorou, passei por momentos bem felizes e outros nem tanto, fiquei maravilhado e decepcionado, senti medo, coragem, animação, cansaço... A vida aqui está acontecendo!

No meu primeiro dia de aula eu fiz uma prova para que a escola descobrisse qual era meu nível de inglês e me colocasse na classe adequada. Para minha total decepção foi diagnosticado que meu nível era pré-intermediário. Minha primeira aula foi frustrante, eu sabia tudo o que a professora ensinava, até cheguei a corrigi-la, eu a entendia muito bem e os demais alunos eram visivelmente muito abaixo do meu nível de inglês. No dia seguinte fui conversar com o diretor e pedir upgrade de sala, meu pedido foi acatado e passei a estudar na classe de nível intermediário, ainda assim as aulas não eram grandes descobertas, boa parte do que era falado eu já sabia ou havia esquecido por desuso do idioma.

Minha professora se chama Vanessa, é espanhola e como dizem por aqui, bastante "easy going". Em minha escola toda sexta-feira nós temos um encontro em particular de cerca de 5 minutos com o professor e ele dá um feedback da nossa evolução durante a semana. Os momentos com a Vanessa são incríveis, eu já tive 3 e todos sensacionais. Ela vai além do papel de professora que é ensinar e dar feedback, ela tem uma conversa bastante franca com cada aluno. Aqui todos nós abandonamos nossos lares para viver em um novo país e cultura, obviamente passamos por dificuldades e esgotamento psicológico, estudar fora do país não é só alegria, sinto-lhe em te dizer isso, caro leitor, estudar em um novo país é pauleira! Meus encontros com Vanessa duram quase 30 minutos, mais parece um atendimento psicológico, eu fico ansioso para chegar sexta-feira apenas para poder ter nosso momento.

Uma vez por mês os alunos fazem provas com o intuito de subir de nível e assim mudar de classe. Semana passada eu fiz essa prova e a nota me elevou da classe nível intermediário para o nível avançado! Fiquei feliz com meu progresso, agora eu irei estudar para fazer a prova IELTS, com esse atestado eu posso estudar em qualquer universidade australiana, serve como um certificado de fluência do idioma.

Outra novidade é que eu me mudei! Eu estava morando em uma homestay, que é uma casa de família local que recebe estudantes internacionais. Normalmente os estudantes que vêm para longas temporadas, como meu caso, ficam apenas um mês em homestay e depois procuram uma sharehouse, que é uma casa compartilhada por outras pessoas. Por que a troca? Homestay o estudante não escolhe onde e com quem vai morar, é muito comum morar bem longe da escola e das badalações, além disso, algumas casas têm regras muito rígidas e são mais caras! Algumas vezes muito mais caras!

Na minha homestay eu paguei cerca de 250 dólares por semana com internet, café da manhã e jantar. Aos finais de semana 3 refeições. Eu me dei bem com a minha anfitriã e ela gostaria que eu continuasse na casa, por isso me ofereceu a mesma hospedagem por 210 dólares. Eu não aceitei porque ela mora em uma região mais afastada e era muito controladora, fora os barracos que ela protagonizava com os outros alunos que ela tinha atritos.

Decidi morar em Surfers Paradise, bairro central, onde tudo acontece e todos vão, o local mais turístico e agitado de Gold Coast. A maioria dos valores que encontrei era 150 dólares semanais dividindo quarto com alguém. Visitei algumas casas e não gostei de nenhuma. Fora o fato de ter que dividir quarto com um estranho que já mora lá. Aqui na Austrália muitas das casas para a alugar já são totalmente mobiliadas, por isso nós precisamos pagar o "bond". Ele funciona como um cheque-caução, mas invés de cheque, você dá em dinheiro, se no final da sua estada nada da casa foi danificado ou você não infringiu nenhuma regra, você recebe de volta seu dinheiro. Em média o valor do bond é de 2 a 4 vezes o valor do aluguel. Fora isso aqui existem os tais "managers", eles são os locatários das casas e realocam para terceiros. Eles têm as chaves de todas as casas sob sua supervisão, eu visitei algumas moradias com um manager que abria a porta, como se morasse ali, entrava e mostrava todos os cômodos, inclusive a vaga livre, ou seja, a cama. Eu achei bem chato entrar na casa dos outros, no quarto de alguém que estava dentro. Eu não queria isso para mim. Seria como se a casa não fosse minha.

Eu achei uma casa em Chevron Island, uma ilha que é ligada à Surfers Paradise por uma ponte. Estou pagando 160 dólares por um quarto só meu e sem nenhum manager, eu moro com a dona. Além disso, o meu bond foi apenas 200 dólares. Comparando com as outras casas eu saí ganhando! Adoro a localização da ilha, minha casa tem piscina e eu tenho meu próprio quarto com cama queen size. Moro com uma australiana da minha idade e um alemão que deve ser mais jovem. Ao vir para cá fiquei excitado com a ideia de morar com uma australiana, uma vez que poderia treinar meu inglês. Infelizmente não é bem assim, aqui todos falam apenas o essencial, o alemão mesmo eu vi 3 vezes e troquei palavras duas vezes, não passou de um "Howdy?". Com a australiana até que trocamos umas 4 frases por dia, contudo, eu não entendo nada do que ela fala! É a pessoa que conheci na Austrália que fala mais rápido! É tão rápido que às vezes acho que ela brincando comigo.

Próximo post irei falar de trabalho e custo de vida!

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST:

Galeria de Fotos Casal registra "air kiss" em viagem pelo mundo Veja Fotos