OPINIÃO
20/10/2014 17:57 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Colaborar é melhor do que competir

TommL via Getty Images

A disputa pelo poder, o engano do glamour, a mentira da vaidade, o espírito competitivo e não colaborativo são alguns dos elementos responsáveis de promover a desigualdade social. Uma pessoa cheia desses sentimentos faz com que a maioria das outras pessoas sejam injustiçadas.

No trabalho o funcionário quer ser promovido ou efetivado e não é capaz de conseguir isso por mérito, então, busca formas de puxar o tapete do companheiro e se promover, isso é comum em empresas e grupos de trabalho. O exemplo é simples, mas essa atitude dentro de uma empresa pode comprometer todo o desenvolvendo da mesma, pois um funcionário que poderia ser talvez um dos mais eficazes e criativos acaba sendo descartado por causa do competidor desonesto.

Agora raciocine comigo: e se ao invés dos funcionários competirem entre, eles trabalhassem em conjunto? "Um por todos e todos por um", somando inteligência e expertise, não apontando a falha do outro, mas ensinando a fazer o certo, funcionários se reunindo pra saber qual a dificuldade um do outro e buscarem juntos uma solução. Com certeza uma empresa com essa cultura obtém excelentes resultados.

Estamos na geração do "sozinho", ninguém pôr ninguém, uma sociedade individualista e preocupada com o próprio umbigo, e isso se dá em todas as camadas da sociedade. Talvez você esteja lendo esse artigo se acha uma pessoa colaborativa más, com quem você dividiu seu conhecimento hoje? Ao menos perguntou para as pessoas que estão em sua volta se precisam de alguma coisa? Ou, em que você pode ajudar?

Passamos muito tempo preocupados em resolver nossos problemas, em criar nossos projetos e preocupados com nosso sucesso, sendo que é mais atingir nossa meta quando existem mãos estendidas e se conectando. Essa cultura colaborativa esta muito distante da vida do brasileiro, o que é uma pena porque juntos podemos fazer mais.

Se fôssemos um país colaborativo os motoristas respeitariam a faixa de pedestres, veríamos mais gente ajudando um idoso atravessar a rua, mais do que isso, não existiria tanta gente na miséria.

Imagine se os políticos colaborassem com povo, criando leis e projetos que melhorasse de fato á vida do cidadão brasileiro e não só ficassem com promessas vazias. Se á maioria das pessoas tivessem a consciência de que dar é melhor do que receber, existiria uma sociedade feliz, onde todos ganham, onde a dificuldade de um seria a alegria do outro em poder ajudar. Uma sociedade não colaborativa é mais violenta, mais pobre, mais miserável e mais infeliz.

O Brasil precisa acordar de verdade, o branco precisa se misturar com o negro, o rico com o pobre, os mundos precisão encontrar-se e não ficar cada um no seu quadrado, não dá mais pra ficar com preconceitos banais e sem sentido. Acredito que não precisamos só construir pontes, vivemos num tempo em que as pontes estão sendo construídas, agora as pessoas devem ter a coragem de passar de um lado para o outro, se conectar com um universo diferente e aprenderem que dá pra aprender com o próximo, mesmo ele sendo de uma realidade totalmente diferente, cada um com seu jeito de ser, com seu talento e energia.

Essa soma é capaz de fazer imergir um Brasil justo onde todos podem ser ouvidos; onde todos podem ser vistos; onde todos tem o direito de desfrutar da vida saudável. Os muros do medo e do preconceito não ficarão mais de pé se o Brasil em todas as classes sociais entender que colaborar é melhor do que competir.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

24 dicas para combater o estresse