OPINIÃO
19/12/2014 15:06 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Vamos parar de nos incomodar com mulheres que não querem filhos

Karen Mangiacotti

Acho que todos concordamos que as mulheres estão sujeitas a uma vigilância ferrenha. Enorme.

Estamos quase sempre muito gordas --a menos passemos do outro lado e nos tornemos "repugnantemente magras" ou "magrelas demais".

Temos que nos comportar, e escutamos essas ordens a todo o momento:

"Sorria!

"Sente-se!"

"Não seja mandona!"

"Não fale tão alto!

"Você é muito teimosa!

"Comporte-se como uma lady!"

Um minuto, essas últimas quatro frases foram ditas só para mim? Não, tenho certeza de que são universais.

Creio eu.

Estamos sendo constantemente observadas:

"Com certeza ela perdeu um pouco de peso, mas agora seu rosto está flácido."

"Acho que ela fez algum tipo de plástica."

"Ela tem o tornozelo inchado e seu olho esquerdo é caído."

Na minha opinião, as mulheres não têm para onde correr. Isso é ainda mais verdadeiro para as mães:

"Não sei por que ela teve filhos se nunca está em casa."

"Ela deixa aquelas crianças montarem em cima dela".

"Ela está um caco! Se você não consegue lidar com o estresse, não tenha filhos!"

E por falar sobre não ter para onde correr, tentem isso, mulheres. Tentem não ter filhos. Isso com certeza vai afastar qualquer tipo de criticismo.

Opa, um minuto -- não, não irá.

Você quer se expor a uma montanha desagradável de críticas? Apenas seja uma mulher com mais de 30 anos sem filhos. E pior, uma mulher casada com mais de 30 e sem filhos. Uma mulher que decide não ter filhos.

Nunca fui uma mulher com mais de 30 sem filhos, então não estou falando por experiência própria. Mas posso dizer que nunca escutei nada positivo sobre mulheres que exercem o direito de viver suas vidas da forma que seja mais conveniente para elas.

Também posso dizer que sempre que encontro uma mulher que escolheu não ter filhos, ela já confessa de cara. Às vezes vai compartilhar essa informação se desculpando, às vezes tentando compensar com um tom um pouco intimidador, e às vezes apenas com um alerta ou aviso de que posso achar seus imaculados ovários um absurdo e me afastar dela imediatamente.

As mulheres não adotariam uma postura tão defensiva se não recebessem a tonelada de críticas por não ter filhos.

Essa pilha fumegante de lixo que despejamos sobre as mulheres sem filhos é uma loucura por muitos motivos, e me sinto obrigada a enumerá-los na minha nova seção do blog, apropriadamente intitulada:

POR QUE SE INCOMODAR COM MULHERES QUE NÃO TÊM FILHOS É UMA DAS COISAS MAIS SACANAS QUE VOCÊ PODE FAZER

Esse título me deixa feliz.

1. É o corpo delas, a vida delas, a escolha delas.

É isso mesmo pessoal, as mulheres são na verdade criaturas autônomas com muitas coisas para oferecer ao mundo além de seus úteros. Elas não são extensões de um homem que pode "fazer um cruzamento" com elas; não são gado fecundado para o bem da fazenda; não são as babás sem salário do mundo, dando continuidade à espécie, sozinhas, em seus ombros exaustos.

Elas são humanas, vivendo em uma sociedade e muito capazes de fazer uma escolha pessoal.

2. Superpopulação

Sério pessoal, antes de vocês começarem a repreender as pessoas dizendo que "elas precisam ter filhos, porque eles são um presente de Deus" -- tentem lembrar que Deus tem sido generoso demais com os presentes quando consideramos o que o planeta pode sustentar. Deus é como o tio que nos traz o filhote de cachorro e um conjunto de tambores. Parece uma boa ideia, mas não temos onde colocar os tambores e agora temos que alimentar e cuidar do filhote. Deus, precisamos de menos presentes, por favor.

Sei que posso ser muito criticada nesse ponto, já que tenho tantos "presentinhos", mas é apenas minha opinião. Quando encontro pessoas que optaram por uma vida sem filhos, eu as agradeço:

"Que ótimo! Você deve ter notado que eu esculhambei o conceito 'apenas providenciem um substituto' e realmente agradeço sua ajuda para tentar equilibrar as coisas. Além disso, não faz sentido que ambos desapareçamos do mapa."

3. Pobreza

Este é um ponto muito sério. Até tem um nome, a Feminização da Pobreza, com mães solteiras enfrentando o maior risco de extrema pobreza porque sua renda é insuficiente para alimentar seus filhos.

Então, antes de nos sentirmos superiores e todo-poderosos ao desprezar mulheres que escolhem diminuir seu risco de privação, talvez devêssemos parar um momento para pensar que é uma decisão muito sábia.

Também, se como sociedade somos tão obcecados com a ideia de que todo útero é sagrado e portanto obrigado a carregar uma vida, talvez deveríamos ajudar uma mãe de vez em quando.

Todo mundo fica falando:

"Tenha um bebê! Tenha um bebê! Tenha um bebê!"

E depois:

"Menina, por que você tem um filho quando não pode cuidar dele?!!!'

Não tem para onde correr.

4. Os bebês são um pouco sanguessugas.

Você sabe, adoro alguns bebês. Sou totalmente vidrada; sempre preciso segurá-los --chego a perguntar para pessoas completamente estranhas se posso segurar seus bebês. E graças a Deus tenho uma família fértil que pipoca essas maquininhas de fazer cocô de tempos em tempos porque não há nada melhor do que cheiro de cabeça de neném.

Maaas... para dizer a verdade os bebês sugam sua vida. Você doa seu corpo para gerá-los e seu sono e sanidade para criá-los. E passa a entender profundamente a frase "por esse motivo não podemos ter coisas boas" por pelo menos 20 anos.

Quando os pimpolhos são jovens você passa todo o tempo fazendo de tudo para que eles não morram e quando ficam mais velhos passa todo tempo consertando coisas que eles quebraram ou procurando por coisas que levaram.

Sério. Alguém pode me dizer qual dos danadinhos levou meu sabão de banho?

Adoro meus filhos mas, realisticamente, não é para todo mundo. Não é nem para a maioria das pessoas. Se a pressão social não existisse, e tivéssemos uma ideia clara do que é criar filhos antes de tê-los, acho que o problema da superpopulação seria resolvido em uma geração.

Por isso, mulheres que não têm filhos: vocês são perfeitamente completas e incríveis.

Vocês não têm que dar satisfação para ninguém sobre suas decisões conscientes e poderosas escolhas.

Vocês terão mais tempo e renda disponível do que nós que fizemos uma escolha diferente, então, bom para você! Espero que você use as duas coisas de uma forma que torne sua vida e o mundo melhor.

A ordem de que você precisa ter filhos para ser uma "mulher de verdade" é completamente falsa, mas você é real.

Como alguém poderia dizer o contrário?

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

VEJA TAMBÉM:

Pais que trollaram os filhos