OPINIÃO
02/12/2014 12:48 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:01 -02

Uma carta aberta dos introvertidos para todo mundo

Sabemos que somos difíceis de interpretar, um pouco fechados e irritáveis, mas amamos todos vocês. Para ajudá-los a lidar com a gente, fizemos uma lista de coisas que você deveria saber. Só para quebrar esse clima.

MoMo Productions via Getty Images

Oi, somos nós, Introvertidos. A gente só queria escrever um bilhete rápido para todo mundo para quebrar esse clima. Sabemos que somos difíceis de interpretar, um pouco fechados e irritáveis, mas amamos todos vocês. Para ajudá-los a lidar com a gente, fizemos uma lista de coisas que você deveria saber.

1. Dias de semana são nossos dias.

"Errrr.... O clube do livro é na segunda? Hmmm, não consigo ir. Nunca conseguirei. Por quê? Porque é segunda."

Juramos que não é porque não gostamos de você. E também não é porque acabamos de descobrir The West Wing (Tipo, como era possível viver antes dessa série?). A verdade é que não queremos nos envolver com nada que dure três meses. Socializar é para os fins de semana e para uma ou outra quinta-feira (ou toda quinta, se você está na faculdade). Aí estamos dentro. Mas não às segundas. É claro que existem exceções à regra: reuniões importantes, ocasiões especiais. Então, basicamente, se não for seu aniversário, dá pra esperar até sexta.

2. Se me ligar, tenha por quê.

Trabalho? A gente atende. Novidades? OK. Só pra bater papo? Hahaha. A menos que você esteja na categoria de "humanos especiais", não vamos te atender. E, sinceramente, às vezes não atendemos nem mesmo os humanos especiais (desculpa, mãe). De novo: não é porque não gostamos de vocês. É que simplesmente não temos energia para falar só por falar. As mensagens de texto é que são nossas amigas de verdade. Se você mandar um SMS, aí vai ter de explicar do que se trata, e disso a gente gosta. Telefonemas são para atingir objetivos. Todo o resto pode esperar.

"É um instrumento de comunicação ou de tortura?"

3. É bom que nossos amigos estejam lá.

Ah, o jardim-da-infância. Lá atrás, fomos empurrados para dentro de uma sala de aula para fazer amigos. Então, naturalmente, nós Introvertidos sabemos socializar como qualquer outra pessoa. Mas não confunda isso com extroversão! A diferença é que realmente temos vontade de desmaiar quando falamos com outros humanos. E isso é provavelmente por que fazemos a fatídica pergunta: "Mas... quem vai?". Isso não quer dizer que você não seja legal, só estamos nos preparando. Para que? Para falar com humanos que não conhecemos e, depois, para ir embora da festa. Desculpe, mas não estamos nem aí.

"Você está olhando para o mestre em ir embora cedo de festas"

4. Tudo bem não termos um zilhão de amigos.

Se somos péssimos na hora de conhecer gente nova, é de imaginar que não tenhamos muitos amigos. É a lógica. E tudo bem. Mas os nossos amigos são sensacionais. Considere meu caso. Se você é um dos meus amigos queridos, aconteceu uma das duas seguintes coisas:

1. Você botou o pé na porta (parabéns!)

2. Ficamos confinados juntos por um tempão e fomos obrigados a conversar.

Não estou brincando. Foi assim que conheci todos os meus CINCO amigos. E sou considerada "sociável" (Né? Cinco amigos.)

Moral da história: se você é nosso amigo, te amamos demais, e você é incrível.

5. Somos intensos.

A menina com quem você se arrependeu de começar a conversar numa festa

Aviso: não sabemos "baixar a bola" ou "pegar leve". Quando estamos numa boa conversa, ela costuma ser sobre política, religião, dinheiro, relacionamentos complicados ou qualquer outro assunto "que não se discute". Esses tabus são nossa salvação em festinhas, é inevitável. Sim, seu cachorro é uma graça e sua roupa está incrível, mas o que nos interessa de verdade são seus arrependimentos com relação às suas decisões de carreira e sua relação com sua mãe. Pedimos desculpas por antecipação.

É ridiculamente trágico

6. Somos péssimos de comunicação.

Que terror. Em resumo: ficamos desesperados quando convidamos alguém para jantar, nos sentimos farsantes quando fazemos networking profissional e somos péssimos na hora de contar para amigos distantes o que anda acontecendo na nossa vida. Não é desculpa - temos de trabalhar essas coisas, mas tenha um pouco de paciência. Se é fácil para você, ajude os Introvertidos! Somos uma gracinha e compensamos com conversas profundas o que ficamos devendo em agressão social.

Não tenho esperança, sou desajeitado e estou louco para amar

7. Gostamos de você.

De verdade. Bem, nem de todo mundo, mas de muita gente. Apreciamos os Extrovertidos que falam com a gente e mandam mensagens para contar o que acontece fora das nossas cabeças. Mesmo que estejamos à vontade sendo introvertidos, sentimos um pouco de inveja de vocês. Então, não achem que não gostamos de vocês só porque preferimos ficar sozinhos! Também não estamos saindo uns com os outros. É sério.

Não não não. Não estou sozinho. Estou comigo.

Para todos nossos amigos extrovertidos - obrigado. E muito amor para os outros Introvertidos do mundo! Força, tartarugas!

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.