OPINIÃO
01/08/2014 09:27 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Em busca da cura para a infecção do vírus ebola

A esperança é de que logo em breve teremos uma combinação de tratamentos, como o coquetel de medicamentos contra a Aids, para poder combater a propagação da epidemia do vírus ebola.

Bumbasor via Getty Images

Em meio ao maior surto de ebola da história, cientistas do Instituto Nacional da Saúde (NIH) dos Estados Unidos anunciaram que uma nova vacina experimental está prevista para entrar em teste clínico preliminar em setembro deste ano. Esta é uma ótima notícia em vista das mais de 700 mortes e cerca de 1.300 infecções consequências desse vírus letal nos países do oeste da África.

De acordo com o jornal USA Today, cientistas do NIH tem pesquisado e aprimorado essa vacina por anos e os resultados em primatas tem sido encorajadores. O cientista Anthony Fauci tem trabalhado junto ao Food and Drug Administration (FDA), agência americana que controla a aprovação e uso de medicamentos, para poder começar a primeira fase de teste clínico que visa testar a eficácia e segurança da vacina. Se for aprovado, este seria o primeiro sucesso no tratamento do vírus ebola e poderia ser administrado já em 2015, entre outras formas, para proteger trabalhadores do setor da saúde que são constantemente expostos ao vírus.

E os esforços não param por ai. Como resultado da epidemia, a atração de empresas farmacêuticas para desenvolver novos tratamentos tem crescido. Vírus como o da ebola, que eram tratados apenas como quarentena de pequenas cidades e vilarejos, agora têm recebido grande atenção pela facilidade com que o número de pacientes tem crescido.

Recentemente outros investigadores científicos, como Thomas Geisbert, receberam milhões de dólares do NIH para desenvolver outras vacinas contra o vírus ebola. Este tratamento inclui anticorpos feitos em laboratório, um medicamento promissor canadense da empresa Tekmira e uma vacina que visa prevenir e também tratar a infecção.

A esperança é de que logo em breve teremos uma combinação de tratamentos, como o coquetel de medicamentos contra a Aids, para poder combater a propagação da epidemia do vírus ebola.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.