OPINIÃO
02/03/2015 18:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Quais são os países que ainda discriminam viajantes com HIV?

Em 2008, eram 59 os países que impunham alguma restrição segregatória contra viajantes que vivem com HIV. Mas Austrália, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Mongólia e Uzbequistão, entre outros, abandonaram suas restrições e hoje esse número é menor, com 38 países.

Shutterstock / Paul Matthew Photography

Domingo, 1º de março, foi o Dia da Discriminação Zero, data que começou a ser celebrada em 2014. Neste ano, a Unaids aproveitou a data para divulgar um novo balanço dos países ou territórios que ainda restringem o tempo de estadia, impedem a entrada ou deportam viajantes com HIV.

Em 2008, eram 59 os países que impunham alguma restrição segregatória contra viajantes que vivem com HIV. Mas Austrália, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Mongólia e Uzbequistão, entre outros, abandonaram suas restrições e hoje esse número é menor, com 38 países.

Entre aqueles que ainda discriminam viajantes com HIV estão, nas Américas: Belize, Cuba, o nosso vizinho Paraguai e a República Dominicana. Na Europa: Bielorrússia e Lituânia. Na África: Ilhas Maurício e Sudão. No Oriente Médio: as únicas exceções são Turquia e Irã, enquanto todos os demais países da região impõem algum tipo de restrição. Na Ásia: Brunei, Coreia do Norte, Malásia, Rússia, Singapura, Taiwan e Turcomenistão. Na Oceania: Ilhas Salomão, Nova Zelândia e Papua Nova Guiné, entre outros países e territórios insulares da região.

Antes de comprar uma passagem para viajar, ainda temos que consultar sites como o HIV Travel. Mas a chance de não podermos seguir para o destino desejado é cada vez menor.