OPINIÃO
11/11/2014 16:19 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:44 -02

Azealia Banks cansou de sua gravadora e das "brancas imbecis" da música

Azealia Banks é uma em um milhão entre artistas, até mesmo se comparada com qualquer nome do hip-hop feminino. Após colecionar dezenas de brigas em suas redes sociais, finalmente lançou - de surpresa - no último dia 6, seu primeiro álbum de estúdio, que vinha adiando desde 2012.

Reprodução

"Você fica tipo, que porcaria é essa?", diz Azealia Amanda Banks, 23. "Essa onda de garotas brancas se apropriando da cultura negra é tão, tão imbecil. É mais imbecil do que ofensivo. Acredite em mim, eu não estou ofendida!", ela completa. "Todas as coisas das quais eu estou tentando correr como afro-americana, elas estão, lá celebrando. Então se elas querem essa droga, elas que a tenham! Se elas querem ser consideradas "supersexualizadas" e ignorantes toda vez que elas abrirem a boca, então que fiquem com isso. Isso não é boa arte. Não são boas músicas".

Azealia Banks é uma em um milhão entre artistas, até mesmo se comparada com qualquer nome do hip-hop feminino. Após colecionar dezenas de brigas em suas redes sociais, uma assinatura de contrato frustrada com a massiva Interscope Records e diversas promessas não cumpridas ao longo dos últimos dois anos, ela finalmente lançou - de surpresa - no último dia 6, seu primeiro álbum de estúdio, que vinha adiando desde 2012.

Broke With Expensive Taste é, sem dúvida alguma, um dos trabalhos musicais mais estranhos deste ano. E um dos mais geniais. Há um ano atrás, ao falar sobre seu álbum (durante os inúmeros adiamentos que o mesmo sofreu), ela desafiou até Kanye West a superá-lo. "Ele [o CD] está pronto e é ótimo. Eu acho que eu tenho o álbum de hip-hop mais inovador dos últimos dez anos, e dos próximos 25. Eu desafio o Kanye a isso. Eu desafio qualquer um."

É justificável o orgulho em torno da criação de BWET. "Eu literalmente coloquei meu sangue, meu suor e minhas lágrimas na produção deste álbum", comentou um dia após o lançamento em seu Twitter. Em entrevista, comparou sua jornada desde o estouro do explosivo hit 212, de 2011, até aqui, como psicodélica, mas não boa. "Não de uma forma colorida, tipo Scooby-Doo. Foi assustadora. É como se alguém tivesse me dado um remédio que me adoeceu muito no começo, mas no fim me deixou melhor. Eu consegui. Agora, eu sei o que dizer e o que não dizer. Eu aprendi muito sobre tato."

A experiência com a Interscope começou a ficar frustrante após o lançamento de sua mixtape Fantasea, em 2012, quando logo em seguida ela realizou uma pequena turnê, sem suporte algum da gravadora. "E eu fui completamente ignorada. Eles estavam praticamente tentando fingir que nada daquilo estava acontecendo. Foi confuso."

Segundo Azealia, o investimento para torná-la uma "artista de hits" foi de aproximadamente dois milhões de dólares.

Chegou em um ponto onde eles ficavam, tipo "Azealia, a gente entendeu, você é legal, mas nós gastamos dois milhões nesse álbum, você pode nos dar um hit?" Então eu fiz Chasing Time e eles continuaram: "Sabe, isso não vai funcionar". Era tipo um momento constrangedor num relacionamento, onde você se força a fazer sexo porque, tipo, "nós vivemos aqui, nós estamos deitados na cama, e se não fizermos vai ser estranho".

Broke With Expensive Taste é uma viagem. Turbulenta, porém excepcionalmente agradável. A abertura, Idle Delilah, é graciosa e instigante. Ice Princess carrega a habilidade invejável de Azealia para o rap, enquanto faixas como Chasing Time e Miss Amor mostram que ela não precisa de nenhuma parceria para cantar o refrão de suas músicas de maneira estelar.

Apesar das qualidades notáveis, o CD possui algumas poucas falhas. Uma das mais visíveis, possivelmente, se trata dos instrumentais, que em certos momentos fraquejam e nos relembram que Azealia, atualmente, é uma artista que está no meio de um "processo", e segue sem gravadora.

Ao ser questionada sobre sua faixa favorita, ela evita o cliché de deixar de mencionar nomes. É direta: "Miss Camaraderie. Eu não acho que algum dia eu vá escrever uma canção melhor que ela. É melhor que 212. É a música com mais significado pra mim. Quando você é um artista e escreve canções, elas tocam na sua cabeça todo o tempo. Ela toca na minha cabeça quando eu durmo, quando eu acordo. Ela fica tocando na minha cabeça. É o que eu quero ouvir quando estiver deixando este mundo."

Broke With Expensive Taste

Azealia Banks Records

16 músicas

iTunes

As citações são trecho de perfil feito pela Pitchfork.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

MAIS MÚSICA NO BRASIL POST: