OPINIÃO
04/07/2014 16:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:36 -02

Uma Copa do Mundo sensacional, inclusive na emoção dos nossos jogadores

ODD ANDERSEN via Getty Images
Brazil's forward Neymar cries as he celebrates with Brazil's coach Luiz Felipe Scolari after Brazil won their match against Chile in a penalty shoot out after extra-time in the Round of 16 football match between Brazil and Chile at The Mineirao Stadium in Belo Horizonte during the 2014 FIFA World Cup on June 28, 2014. AFP PHOTO / ODD ANDERSEN (Photo credit should read ODD ANDERSEN/AFP/Getty Images)

Tenho 62 anos e vejo os jogos de Copas do Mundo desde 1958 (no cinema, depois na TV e agora ao vivo a algumas partidas) e acho que nunca vi tantos jogaços como estou vendo nesta Copa de 2014. Cada partidaço! Cada jogada! Cada goleiro sensacional e cada zagueiro, meia e atacante fenomenais. Grandes partidas! As das Oitavas-de-final foram espetaculares. Todas as partidas, mesmo a que a Argentina venceu injustamente à Suiça (que jogou muita bola e merecia vencer, na minha opinião).

Uma Copa do Mundo sensacional, destaco, não se faz com estádios, obras, mordomias, luxos, corrupção e bandidagem (estes dois últimos aspectos imensos em nosso país, infelizmente).

Uma Copa do Mundo sensacional se faz com seleções sensacionais, como quase todas que estamos vendo jogar por aqui. Houve raros jogos fracos. Na maioria esmagadora das vezes, assistimos a grandes jogos, com jogadores fabulosos. Houve injustiças no placar? Claro, como há em todos os certames. Mas vimos espetáculos de futebol nunca vistos em tão grande número, numa Copa.

Quanto aos meninos da seleção brasileira, deixem que chorem, que se emocionem ao cantar o Hino Nacional do Brasil, como todos no estádio e em frente às TVs se emocionaram. Todos os brasileiros, é claro.

É preciso ser muito homem, muito macho, para se emocionar às lágrimas. Não é coisa de mulher, não. É coisa de amor, de sentimento, de orgulho de ser brasileiro mesmo. O que aconteceu com alguns dos nossos craques após a disputada partida contra o Chile foi demonstração evidente de empenho, de vontade, de vergonha na cara. Neymar jogou mais de 80 minutos machucado e foi lá bateu e converteu o último penalti, assim como São Júlio César pegou dois e desviou com o olhar a última cobrança para a trave...Olhar de Deus, diria meu querido pai (que foi goleiro, como eu, do Atlético Paranaense...e nós dois sempre torcemos por goleiros, como o dos Estados Unidos, que pegou quase tudo na partida com a Bélgica).

Deixem que chorem de felicidade os nossos jogadores! Bem melhor do que chorar desclassificados. Que Deus, que é brasileiro (apesar de um Papa argentino), nos apoie e guarde, para que esta jovem e briosa seleção brasileira siga em frente, até o título desta Copa maravilhosa.

Esta dá gosto de conquistar, com tantas seleções maravilhosas.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.


MAIS COPA NO BRASIL POST:

As 14 melhores caras de David Luiz