OPINIÃO
10/02/2016 15:54 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:25 -02

Uma carta para o meu 'eu solteiro nem tão feliz assim'

Não existem regras no amor, minha querida. Você pode encontrar o seu amor no elevador em um dia que seu cabelo está péssimo, no Tinder em uma sexta-feira sem graça, ele pode ser o seu melhor amigo, ela pode ser seu colega de trabalho. Pode ir devagar, você pode estar casado em 3 meses. Não existe conselho que possa prever como vai acontecer.

Elle Wildhagen

Um dia antes do meu aniversário, eu estava bebendo uns coquetéis sob a noite estrelada de Baja Califórnia, no México, dando risadas com meus amigos novos, um deles um respeitado e famoso músico. Quando me preparava para voltar ao quarto do hotel -- ele me disse em voz baixa e com certa curiosidade:

"Sabe, você é uma moça muito especial; linda, cheia de vida, inteligente e engraçada. Como é que você ainda está solteira?"

A pergunta me fez morrer de vergonha.

Enquanto a maioria das minhas amigas está se casando e com bebês, eu estava deletando e reinstalando aplicativos de namoro, fazendo a mesma pergunta todos os dias sobre o motivo de estar sozinha.

O que tem de errado comigo? Como é que a maioria das minhas amigas encontrou o amor e eu não consigo chegar nem perto disso? Essa carta é para mim, mas também é para você, que está solteira e preocupada demais.

***

Querida Jessica,

Existe algo errado com você.

Ao olhar o convite de casamento de sua amiga de universidade, com 28 anos, você se questiona. Como é que você mais velha não tem fotos da #carametade para publicar no Instagram? A esta altura é possível que você tenha substituído o casamento de conto de fadas dos seus sonhos por pesadelos de chegar aos 80 sozinha e ainda contando todas as coisas que estão erradas com você.

Jessica, sinto muito, mas, tem algo errado com você.

E às vezes tem algo errado com cada ser humano neste mundo. Estamos todos em pedaços. Se você acha que aqueles que conseguiram se safar ao encontrar o amor verdadeiro não tem inseguranças, medos, falhas e algum drama aqui e ali, você está enganada.

O que tem de "mais" errado com você é este mesmo pensamento: "tem algo errado comigo".

Simples assim. Culpar-se constantemente por estar solteira e focar nas suas falhas não somente vai deixá-la cada vez mais distante de seu ser lindo, mas abrirá espaço para uma baixa autoestima, e nós todas sabemos que tipo de homens são atraídos por esse tipo de mentalidade.

Não, não são os bons.

Então da próxima vez que você estiver se perguntando o que há de errado, feche os seus olhos, sorria e diga:

"Tem algo errado comigo e também muitas coisas belas em mim".

Ilustração de Elle Wildhagen

(Querida Jéssica, não desista!)

Basta apenas um encontro amoroso ruim para perder a fé nos namoros e dois encontros ruins para perder a fé na humanidade.

Encontros chatos, conversas desencontradas, pessoas cautelosas, homens emocionalmente indisponíveis, eu sei como é... Um saco, mesmo.

O que é ainda pior é voltar a sentir esperança quando você finalmente consegue falar sobre uma conexão especial com um certo alguém e daí ele desaparece ou você perde o interesse.

"Se você acha que aqueles que conseguiram se safar ao encontrar o amor verdadeiro não tem inseguranças, medos, falhas e algum drama aqui e ali, você está enganada".

Mas existe uma escolha: você pode entender cada encontro como outra forma de coletar dados e descobrir o motivo que você deveria se dar por vencida em relação aos relacionamentos ou como um passo que te aproxima de conhecer alguém que vai ser a pessoa certa para você.

E quando você seguir esse caminho, conhecer homens torna-se mais uma aventura em si mesma. E quando você ficar exausta, vá descansar com suas amigas ou organize uma viagem de fim de semana em grupo.

Porém, mais importante que isso tudo, não desista do amor pois o amor não desistiu de você.

É verdade, sua amiga casada com dois filhos não precisa se preocupar, nem tentar descobrir porque ele nunca respondeu as mensagens. Ela não tem que chorar por ninguém, tentar entender porque ele não a convidou para um encontro familiar no Dia de Ação de Graças, por exemplo.

Mas minha querida, não é através das rachaduras que a luz entra? Enquanto você ainda estiver com o seu coração partido, extraia toda a beleza disso. Você nunca se sentirá mais aliviada e mais humana do que quando seu coração estiver todo aberto. Sam Smith, o talentoso cantor que ganhou quatro prêmios Grammy, confessou:

"Eu quero agradecer o homem para quem esse álbum foi feito, por quem eu me apaixonei no ano passado. Muito obrigada por partir meu coração, pois foi você que me fez ganhar quatro Grammys".

Quando estiver sofrendo, pegue sua caneta e escreva poesia. Talvez até sirva pegar um pincel ou uma guitarra. Abrace seu coração partido pois ele poderá conter a sua mais próxima descoberta criativa, ou melhor: abrir o caminho para a sua paixão, o trabalho de sua vida.

(Querida Jéssica, eu imploro, não se conforme)

O que aconteceu aos seus 20 e poucos anos quando você não conheceu o parceiro ideal? Você pode ter pirado, mas seguramente teve duas opções: você poderia ter pensando em se acomodar em um relacionamento e focar em otimizar o casamento no lugar da compatibilidade.

Mas você disse não às normas sociais e não quis se conformar. Permita-me lembrar uma coisa: você escolheu não se acomodar. Você foi corajosa e conseguiu chegar até aqui. Faça valer a pena!

O amor verdadeiro existe. Você já viu como é.

Você já leu sobre ele. Você já teve a experiência de seus amigos e família.

Sim, fica mais difícil a medida que você envelhece acreditar que você ainda pode conseguir isso. Suas crenças limitantes estão ali, pegando poeira e você caiu nelas. Mas vale a pena dizer não para as crenças.

Porque você vai ter um excelente relacionamento. Pode não acabar em casamento, mas quem disse que o casamento é para todo mundo? Quem disse que empreendedorismo é para qualquer um? Ou a universidade? Otimize o amor verdadeiro, não o casamento nem os prazos.

Você pode até me perguntar, mas que diabos é esse amor verdadeiro? Eu não sei. Mas eu vou saber quando sossegar. A gente sempre sabe. Então vamos parar de ignorar essa voz.

(Querida Jéssica, não ouça o conselho dos outros)

"Você não escolhe quem você ama, você não escolhe quem ama você. Você não escolhe quando acontece ou como acontece", para citar uma de suas frases favoritas do filme "Eros, O Deus do Amor".

A não ser que a sua amiga seja Eros, O Deus do Amor, não ouça seus conselhos de como ela conheceu o cara e como você também conhecerá o seu. Especialmente quando ela diz: "Quando você parar de buscar, você vai encontrá-lo".

Eu gostaria de dizer, e você pode dizer às suas amigas, que é besteira. Os relacionamentos são um desejo legítimo que todos nós temos como adultos.

"Você escolheu não se acomodar. Você foi corajosa e conseguiu chegar até aqui. Faça valer a pena!"

Se você quer outra razão para descartar este conselho, existe uma história de um ensinamento budista, onde o mestre diz ao monge para não pensar em macacos por 3 dias e voltar. O que os monges fizeram? Pensaram em macacos.

Sim não tem problema querer, buscar e dizer o que você precisa.

Não existem regras no amor, minha querida. Você pode encontrar o seu amor no elevador em um dia que seu cabelo está péssimo, no Tinder em uma sexta-feira sem graça, ele pode ser o seu melhor amigo, ela pode ser seu colega de trabalho. Pode ir devagar, você pode estar casado em 3 meses. Não existe conselho que possa prever como vai acontecer.

(Pare de romantizar o relacionamento dos outros)

Talvez exista um casal na sua vida que parece tão atrativo nas redes sociais, que faz você sentir inveja? E você começa a sonhar em ter o mesmo tipo de união de mente, espírito e coração.

Embora a comparação é uma forma natural de olharmos o mundo, você deve se lembrar que é uma fonte de sofrimento. É como estar comparando maçãs e bananas constantemente. Não existem duas pessoas que tenham os mesmos ancestrais, que cresceram no mesmo ambiente, com a mesma saúde ou a mesma qualquer coisa. Nós todos somos únicos, e você também é.

Então, por favor, para de se comparar e criar sofrimento desnecessário.

(Por enquanto, torne-se uma amante incrível a longo prazo)

Aprenda a se comunicar melhor, através de seus outros relacionamentos, inclusive de suas amizades. Use a si mesma como um ratinho de laboratório e pratique a aceitação e o perdão, os dois ingredientes essenciais para um amor duradouro. Pergunte a si mesma porque você quer tanto isso. Entenda o seu desejo. E o apego.

Buda contou uma história de um fazendeiro que perdeu suas vacas. Ele veio correndo perguntando se ele tinha visto suas vacas. Ele estava bem preocupado. Depois de ter saído, o Buda disse os monges, vocês têm sorte de não ter nenhuma vaca.

Olhe para dentro de si. E veja onde é que essa carência vem. E talvez você possa entender melhor, e deixar de dar importância à vaca.

(O que você realmente precisa...)

O que você realmente precisa é de uma comunidade que te inspira a não se conformar. Que empurra você a continuar e não desistir. Isso te faz lembrar de parar de ser o seu próprio obstáculo. E vê se segura o espelho bem alto para ver toda a beleza que existe nas suas imperfeições, ok?

Lembre-se, você não deve nada nem a sociedade nem a ninguém por estar sofrendo por ter perdido um capítulo de sua vida e, em vez disso, ter decidido criar a sua própria história. Ande com orgulho Jessica. Pois você escolheu o caminho da verdade e você não está sozinha. E da próxima vez que alguém perguntar porque você está solteira, agora você sabe o que responder:

"Por que não?"

(De uma solteira valente)

As ilustrações são de Elle Wildhagen.

Este post foi publicado originalmente no Medium.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Se perguntarem o que é o amor pra mim...

- Heroína foi a pior coisa que aconteceu comigo, e eu nunca cheguei perto dela

Também no HuffPost Brasil:

Galeria de Fotos 17 fotos de casamento que capturam amor entre irmãos Veja Fotos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: