OPINIÃO
18/06/2014 10:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

A cortina de fumaça da Copa e o #OcupeEstelita

Há algumas semanas pessoas do Brasil inteiro tem sido bombardeadas pelas redes sociais com a tag #OcupeEstelita e #ResisteEstelita. Na semana passada uma amiga de Belo Horizonte, vendo que vários artistas e pessoas públicas começavam a apoiar e postar essa tag veio me perguntar "quem era a Estelita" e porque tanta gente estava falando "dela" na internet?

Em primeiro lugar Estelita não é uma pessoa, mas um local na cidade do Recife, que durante anos se viu abandonada por iniciativas do poder público e privado e hoje é alvo de um disputa entre a sociedade civil organizada, prefeitura da cidade e o "Consórcio Novo Recife", que junta sob a mesma égide as principais construtoras pernambucanas em um projeto que visa "requalificar parte significativa da cidade do Recife".

Este é o Cais José Estelita hoje:

2014-06-17-cais.jpg

Este é o Cais José Estelita que o Consórcio Novo Recife quer entregar à população pernambucana:

2014-06-17-ProjetoNovoRecifenoCaisJoseEstelitaeaprovadoemreuniaopolemica.jpg

Em muito resumo, o projeto consiste em 13 torres (sendo duas delas duplas, então você veria 15 edifícios) entre 36 e 45 andares, divididas em cinco grandes quadras. As torres residenciais ficam em grandes condomínios que tomam a quadra respectiva inteira, isolados da rua e sobre bases de estacionamento de quatro andares ou mais.

Porque então as pessoas são contra?

O projeto foi elaborado a partir de um ponto de vista puramente privado sem pensar por completo essa integração com o bairro e sem a devida preocupação com seus impactos ambientais, urbanísticos e sociais. Todas as contrapartidas oferecidas aparecem somente para cumprir formalmente as exigências legais de mitigações, mas não como parte de um planejamento que tivesse pensado o projeto desde o começo de acordo com princípios urbanísticos mais saudáveis e mesmo de acordo com o espírito do Estatuto das Cidades.

Para entender mais a respeito leiam o blog Direitos Urbanos Recife. (Se você é radicalmente a favor do projeto e baseia seu argumento em cima de "o progresso não pode parar", sugiro a leitura. O texto é longo, mas vale cada linha para o seu esclarecimento).

A disputa se dá em diversas frentes e já dura três anos, por baixo. Há mais ou menos um mês os ativistas do movimento foram surpreendidos pelo começo da demolição dos armazéns do cais, na calada da noite e de forma totalmente criminosa. Através de uma rápida mobilização por meio das redes sociais, um grupo de pessoas chegou ao cais e impediu a demolição... nos dias seguintes vimos um número extremamente grande de pessoas de forma pacifica e ordeira ocupar o espaço afim de iniciar uma rodada de negociações com o intuito de suspender o projeto como foi aprovado pelo poder público ou mesmo alterá-lo.

Neste meio tempo formadores de opinião, artistas, políticos das mais variadas colorações e o povo em geral começaram a debater através das redes sociais o projeto e tudo caminhava para um entendimento de que algo tinha que mudar... é, caminhava.

2014-06-17-laerte.png

Por volta das seis da manhã desta terça-feira dia 17 de Junho de 2014, cerca de 50 pessoas, dentre elas mulheres grávidas e algumas crianças, dormiam na ocupação quando foram surpreendidas por pelos menos 300 homens da polícia militar de pernambuco, que foram incubidos de fazer a reintegração de posse da área, ação essa que passa por cima de todos os acordos e negociações propostos até aquele momento.

O que se viu depois foi a rápida mobilização das redes sociais e mais algumas dezenas de pessoas chegaram ao local. Bombas de gás lacrimogênio, balas de borracha, truculência e correria... o que eram um protesto e ocupação pacíficos e ordeiros, se transformara em mais uma exibição desnecessária de não diálogo e força bruta, para dizer o mínimo, por parte da polícia.

2014-06-17-ocupe.jpg

O debate em cima do #OcupeEstelita não é local, como parece ser num primeiro momento, mas é sim global e universal. É a partir da discussão em torno das cidades que queremos ter e viver, que se constrói a cidadania e um mundo sem segregação e/ou políticas higienistas. Porque se fazer uma desocupação de área no começo da manhã e em "pleno dia de feriado", já que a seleção estaria jogando mais uma partida da copa do mundo dali a poucas horas? Para mim isto soa como tentar jogar uma cortina de fumaça sobre a ação e tirar o foco da maioria das pessoas do problema e da discussão.

Se para alguns poderosos a política se faz "escutando o povo e suas demandas", parcela importante da sociedade na cidade do Recife não está sendo ouvida e, claramente, ignorada. Não podemos e não devemos nos calar. #ResisteEstelita

Para ficar a par das ações do movimento e como andam as negocições:

Siga o twitter @OcupeEstelita ->https://twitter.com/OcupeEstelita

A página no Facebook do movimento ->https://www.facebook.com/pages/MovimentoOcupeEstelita/320033178143669

O grupo Direitos Urbanos Recife, no facebook ->https://www.facebook.com/groups/direitosurbanos/

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para ver as atualizações mais rápido ainda, clique aqui.