OPINIÃO
10/12/2014 19:25 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:02 -02

Palavras de sabedoria embrulham tacos e burritos

Rede de comida mexicana Chipotle banca ideia do escritor Jonathan Safran Foer e imprime textos com pensamentos de Steven Pinker, Toni Morrison, Malcolm Gladwell e outros em copos e embalagens de fast food.

Cultivating Thought

Violência, crimes e doenças sempre foram estrelas do noticiário. "Notícia boa é notícia sobre coisa ruim", costumava ser dito em redações de jornais. O cenário não mudou. Notícia sobre coisa boa não vende e não costuma ser publicada. Quando é, apenas confirma a regra, como o dia em que chove. Um país sem crimes, uma cidade sem mazelas ou um mundo de pessoas saudáveis não dão manchete.

Como a quantidade de notícias que nos atinge aumenta exponencialmente, a impressão que se tem é que o mundo está descendo a ladeira. Achamos a vida hoje muito pior do que a de antigamente. Mas para o psicólogo canadense Steven Pinker, professor na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, não é o que tem ocorrido.

"O único modo de apreciar o estado do mundo é contar. Quantos incidentes de violência, de fome ou de doenças temos em proporção ao número de pessoas no mundo? E a única maneira de saber se as coisas estão melhorando ou piorando é por meio da comparação desses números em diferentes momentos: no decorrer de décadas e séculos, essas tendências têm aumentado ou diminuído?", disse aquele que é considerado pela revista Time uma das 100 pessoas mais influentes no muindo.

Segundo Pinker, ao analisar os números, a notícia é boa. Crimes violentos caíram pela metade em todo o mundo desde 1992 e tiveram uma queda de 50 vezes desde a Idade Média. "Nos últimos 60 anos, o número de guerras e o número de pessoas mortas em guerras despencaram. Em todo o mundo, menos bebês morrem, mais crianças vão para a escola, mais vivem em democracias, mais têm acesso a luxos simples, menos ficam doentes e mais vivem até idades avançadas", disse.

Como a notícia é boa, não deve virar notícia. Mas o curioso é que essas frases de Pinker, bem como o texto intulado "A two-minute case for optimism" ("Uma defesa de dois minutos pelo otimismo", em tradução bem livre, assim como as demais partes desta coluna), não foi publicado em livro ou artigo em revista científica, mas em um copo de refrigerante e em um saco de papel (reciclável, diga-se) para embrulhar fast-food.

Pinker, autor de Do que é feito o pensamento: A língua como janela para a natureza humana, é um dos participantes do projeto "Cultivating Thought", da Chipotle, rede norte-americana de comida mexicana, que consiste em levar aos fregueses ideias e pensamentos para serem digeridos junto com tacos e burritos. Mais que simples pílulas de sabedoria ou ideias de botequim.

A ideia foi do escritor Jonathan Safran Foer, autor de Extremamente alto e incrivelmente perto, que comia em um restaurante da rede sem nada para ler quando pensou que todo aquele espaço vazio que embalava comidas e bebidas podia ser bem aproveitado.

Foer, curador do projeto, convidou Pinker e vários outros famosos, como o diretor de cinema Judd Apatow, os escritores Toni Morrison e Malcolm Gladwell e os comediantes Bill Hader e Sarah Silverman. A execução é muito boa, não apenas pelos textos mas por conta das ilustrações e do bem feito material gráfico.

Por enquanto, entre os pensamentos não há um único de um mexicano, apesar do tipo de comida que o Chipotle serve. Se bem que a rede, fundada no Colorado, serve apenas o que se pode chamar de "tipicamente mexicana". Mas não é das piores. E a iniciativa do "Cultivating Thought" deve ser elogiada. Vamos esperar que chegue por aqui.

Todos os textos e ilustrações do projeto, mais uma entrevista em vídeo com Foer, podem ser vistos em cultivatingthought.com.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.