OPINIÃO
10/03/2015 14:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:12 -02

Da sala de aula para o estrelato: um professor como exemplo

Às vezes a pauta é colocada diante dos nossos olhos e temos de desdobrar em mil para que ela aconteça. O problema é que nem sempre as coisas vêm tão fáceis assim quando precisamos, mas de uma coisa temos de ter em mente: quando o editor pedir um artigo temos de estar prontos para fazer algo à altura. Pensando nisso, que tal uma história deliciosa de um ex-professor de comunicação que agora é o novo repórter do programa CQC (Custe O que Custar) produzido pela Eyeworks e exibido pelo canal Band?

2015-03-04-1425480989-9219840-f_290952.jpg

Estou falando de Juliano Dip Lencioni, 31 anos, do interior de São Paulo, mais precisamente da cidade de Bauru, conquistou o seu espaço aos poucos, sem pular nenhum degrau, radialista (na infância já imitava a voz do Cid Moreira), jornalista (prova de que sua escolha não é apenas um adendo, mas um mérito mais do que plausível) e claro, detentor de uma simpatia sem igual, ingrediente este mais do que necessário para fazer parte do quadro de funcionários do programa humorístico com fortes pitadas políticas-provocadoras-intimistas e por aí vai.

Antes que pensem ou que falem, ele não me deu aula. Mas conheci seus alunos, e eles me falaram da sua simpatia e do quanto o seu carisma realmente será transmitido na TV. E não por menos, durante uma entrevista que fiz com ele, me veio à mente alguns filmes onde professores serviram de inspiração para seus alunos como "Sociedade dos poetas Mortos" com o fascinante ator Robbin Williams que literalmente serve como belo pano de fundo para este personagem icônico.

Ele fez de tudo um pouco, acho que todo profissional deve ter este processo de amadurecimento antes do "estrelato". Da rádio 96 FM, foi pra Roma, de lá para a CBN e depois para as salas de aula sem deixar de lado a paixão pelos palcos, chegando agora à tão preciosa televisão. Aguenta coração!

Mesmo com o programa reformulado isso não será um problema para o novo repórter, pois ele cuidará do quadro "Proteste Já" aquele mesmo, onde volta e meia tinha, tiro, porrada e bomba! Brincadeira. Mas ali a coisa é séria. "Acho natural que o público sinta saudades do baita time que fez do CQC o que ele é hoje, mas eu acredito na equipe do programa. A galera tem a pegada pra manter o nível da atração, as primeiras gravações já me mostraram que temos um grupo empolgado e muito competente", declara Lencioni.

Gente, de qualquer forma eu sempre adorei o CQC, teve uns momentos em que não dei muito Ibope, mas gosto de acreditar em novos projetos e apoiar pessoas do bem. Acredito que este professor teve o seu tempo para ensinar a teoria com o giz na mão e agora, com o microfone, mostrará como se faz na prática.

Good job teacher!