OPINIÃO
21/04/2018 08:58 -03 | Atualizado 21/04/2018 13:30 -03

Só com poesia é possível falar da inspiração que é Brasília

Um cidade que merece aplausos todos os dias, especialmente hoje ao completar 58 anos. 💛

#memorialjk #brasilia #pontoturisticobrasilia #ofundador

Uma publicação compartilhada por Fábio (@fabioscont) em

Desconfio que sejam as vias largas, o espaçamento entre os prédios, a setorização (até dos sentimentos)... Às vezes acho que é a procissão de ipês, é roxo, amarelo, rosa, branco... Talvez sejam as piscinas geladas da Água Mineral, a arquitetura, o salão verde da Câmara ou a beleza do Palácio do Planalto.

A verdade é que existe alguma coisa que te conquista. Brasília é uma cidade difícil, que afasta as pessoas, mas que também junta. Nem que seja nos protestos. No meio do gramado da Esplanada ou reclamando deles.

Ou na falta do que fazer. É quase um interior quando você procura alguma coisa para fazer numa quinta-feira na última semana do ano e não tem nada. Absolutamente nada para fazer. Chega a parecer que a sessão eventos do Facebook está sem conexão. Não tem um evento.

Mas sempre tem. Sempre tem a casa de alguém de portas mais que abertas. "Não tem nada para fazer, mas chega aqui, traz umas cervejas." E no caminho estão as vias largas, os espaços em branco, o céu mais bonito do País (não tem nem discussão), os cobogós. Em muitos momentos, é como estar em uma obra de arte.

O que dizer dos prédios da 107 Norte? Ou melhor, da poesia dos prédios de 6 andares. Diz que a ideia foi do Lúcio Costa, porque até o alto do sexto andar uma mãe consegue chamar seu filho embaixo do prédio.

Ainda tem o sotaque que só nós brasilienses não percebemos que temos. Aliado a isso, o vocabulário. O verbo lanchar, o 'bora', o nosso significado para Piauí, Pôr do Sol e toda a 408 Norte.

Será o Parque da Cidade? Mas talvez sejam os azulejos do Athos Bulcão. Acho que são eles. Não! É o conjunto, e até as falhas. Tenho certeza. É essa mistura de Norte e Sul do País que fazem meus olhos brilharem toda as vezes que alguém me pergunta de onde eu sou. É com uma voz saudosa que eu respondo: sou de Brasília. Dessa cidade que hoje faz 58 anos e que eu morro de saudade todos os dias.

//

Salão verde + Athos Bulcão

Prédio da 107 Norte projetado por Mayumi Watanabe de Souza Lima e Sérgio de Souza Lima

castelo #brasilia #sqn107

Uma publicação compartilhada por Diogo Cão (@diogocao) em


Piscina pública do Parque Nacional da Água Mineral

Um céu que nasceu com vocação para obra de arte

Amanhecer em Brasília, sem filtros!

Uma publicação compartilhada por Matheus Ferreira (@matheusgf) em

Não disse que parece obra de arte?

É uma obra de arte

Candy colors in the sky

Uma publicação compartilhada por Flávia CosFer (@fcosfer) em

Uma lua dessas, bicho

Congresso Nacional e o céu que não tem concorrência

Palácio do Planalto e os ipês de Brasília

Ah, os ipês