OPINIÃO
08/05/2015 16:25 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:03 -02

Ter foco é importante ao defender uma causa. Seja ela qual for

Eu tenho um amigo que, aos 21 anos, viu um cachorrinho abandonado e partiu atrás de um veterinário que pudesse ajudar naquele horário. Aquele ato acabou mudando a vida dele para sempre, porque ele descobriu naquele momento que não conseguiria mais ver cachorrinhos desamparados na rua sem pegar todos. Ele não conseguia mais fechar os olhos para tal.

Lidia Martínez/500px
A dog nearly adopted in a place where many many others will not be...

Eu tenho um amigo que, aos 21 anos, viu um cachorrinho abandonado em uma rua de muito movimento na Zona Norte de São Paulo. Estava chovendo muito e já era noite, mas, mesmo despreparado, meu amigo parou o carro, pegou o cachorro no colo e partiu atrás de um veterinário que pudesse ajudar naquele horário. Meu amigo não era rico e aos 21 anos raramente você ganha o suficiente para pagar todos os gastos veterinários de um cachorro de rua, mas, mesmo assim, ele arcou com tudo.

Aquele ato acabou mudando a vida do meu amigo para sempre, porque ele descobriu naquele momento que não conseguiria mais ver cachorrinhos desamparados na rua sem pegar todos. Ele não conseguia mais fechar os olhos para tal.

A vida dele começou a ficar um pouco mais complicada, obviamente, e ele começou a moldar todo seu presente e futuro em cima disso. Ele precisou se mudar para uma casa maior, ir atrás de pessoas que estavam dispostas a ajudar com despesas, doações, adoções, estudou muito para conseguir entrar numa faculdade de medicina veterinária... E por causa dessa sua dedicação total, ele começou a ser referência e, cada vez que alguém via um cachorro desamparado na rua, era a ele que recorriam. Meu amigo se enfiou em dívidas, lutou anos para captar mais voluntários e correu atrás de tudo o que precisava. Hoje em dia, suas ações o levaram a trabalhar com o que ele realmente ama: animais. E consegue cada dia mais se dedicar a eles.

Por que eu estou falando tudo isso é muito simples: Rafael entendeu desde seu primeiro resgate o que queria. Ele soube ali ao que se dedicaria. Ele me inspira porque, sem querer, eu sempre o uso como exemplo para tentar explicar o porquê de ter foco ser importante na hora de defender uma causa, seja ela qual for.

Hoje em dia todo mundo resolveu abraçar uma bandeira. Todos têm bandeiras e se orgulham muito disso. Algumas pessoas têm até várias bandeiras diferentes erguidas (digo, gritadas) para que todo mundo veja (digo, ouça).

Imagina se Rafael, além de cuidar de seus cães muitas vezes efêmeros, ainda cuidasse dos mendigos na Sé, dos órfãos da Brigadeiro e dos idosos no Asilo da Lapa? Com certeza iria faltar dinheiro ou atenção - provavelmente os dois - para alguém.

Ter uma causa é algo muito sério. O foco é essencial. A militância não se resume na sua opinião a favor ou contra, ela se estende em suas ações e conhecimento, muitas vezes moldando sua vida ou mudando sua rotina. Uma bandeira que se levanta não deveria ser para alimentar seu ego. De nada adianta ter muitas bandeiras se todas estão a meio mastro. Não adianta ter muitas bandeiras e não ter força para erguer ao topo ao menos uma.