OPINIÃO
25/03/2014 18:29 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Em meio a operação contra assédio, propaganda do metrô estimula "xavecos"

Flickr/Zé Carlos Barretta

Nos últimos sete dias, oito pessoas foram presas por assédios no metrô de São Paulo (são 26 em 2014 até agora), mas isso não impediu a rádio Transamérica de veicular uma propaganda, com o apoio do governo de São Paulo, fazendo apologia ao “xaveco” nos vagões.

Aos que já não correm o risco de perder a fé na humanidade, é possível ouvir aqui a propaganda na íntegra. “Para falar a verdade, eu até gosto do trem lotado, é bom pra xavecar a mulherada, né , mano! Foi assim que eu conheci a Giscreusa. Muito foi feito e o governo sabe que ainda tem muito pra fazer. Governo do estado de São Paulo”, diz a propaganda.

O áudio circulou pelas redes socais nesta terça-feira (25) e ganhou grande repercussão, até que o trecho controverso da propaganda foi retirado do ar. O metrô de São Paulo enviou uma nota de esclarecimento ao Brasil Post dizendo que o conteúdo da propaganda “não só estava em desacordo com o briefing passado como também não fora aprovado - nem pela agência tampouco pelo Metrô”. “Advertida, a Rádio Transamérica FM informou que a produção desse infeliz comercial é de sua inteira responsabilidade. Como jamais foi aprovado ou autorizado, esse serviço não foi nem será pago pelo Metrô”, diz a nota.

Pouco antes, a rádio Transamérica respondeu a uma ouvinte via Twitter que o texto do comercial já foi alterado, apesar de não reconhecer “qualquer alusão a qualquer tipo de violência ou abuso sexual”. Segundo a rádio, o áudio faz parte de um programa de humor com o objetivo de divertir o público e passar informações sobre os serviços de trens da CPTM.

“O Gavião é um personagem caricato e humorístico. A propaganda em tela tem o condão de entreter e divertir o público ao passar informações sobre o serviços de tens da CPTM. Em nenhum momento o texto faz qualquer alusão a qualquer tipo de violência ou abuso sexual e quando o Gavião menciona o termo “xavecar”, se refere ao bate papo de paquera que pode acontecer em qualquer lugar com grande circulação de pessoas”, disse a Transamérica pelo Twitter.

Esse caso é tão problemático que não sei o que me preocupa mais. Há a dificuldade em relacionar uma cantada com violência sexual, que ignora o fato de vivermos em uma realidade sexista no Brasil. Existe a apologia ao "xaveco" no metrô (sério, qual é a necessidade de interromper uma mulher que muito provavelmente só quer chegar logo aonde quer que esteja indo?). Existe o fato de tudo isso ser veiculado em uma rádio para milhares de pessoas ouvirem e, é claro, disso tudo acontecer em uma tentativa de promover o governo de São Paulo, como diz o áudio. Segundo o metrô, a responsabilidade é da Transamérica, mas, de qualquer forma, o governo é citado na propaganda, então é impossível desvincular uma coisa de outra. Sem mencionar a falta de bom senso de veicular isso enquanto a polícia deflagra uma enorme operação contra molestadores de trens e metrôs e a própria presidente Dilma Rousseff se manifestou e pediu que as mulheres reportem os abusos aos policiais. Resumindo, é muito triste.