OPINIÃO
17/11/2014 16:53 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Segunda Sem Carne: três razões para deixar a carne fora do seu prato hoje

A Segunda Sem Carne é um movimento global, atualmente presente em mais de 30 países, apoiado por inúmeros líderes internacionais e nacionais, instituições e celebridades como Moby, Paul McCartney, Gilberto Gil e Ellen Jabour.

Shutterstock / monticello

No Brasil, cada vez mais consumidores estão se unindo à popular campanha Segunda Sem Carne - e gerando um impacto real sobre o planeta. A Humane Society International (HSI) está entre o crescente número de vozes nacionais e internacionais que promovem essa campanha, que simplesmente pede para os consumidores deixarem a carne fora de seus pratos uma vez por semana, às segundas-feiras, para ajudar o meio ambiente, a própria saúde e os animais.

A Segunda Sem Carne é um movimento global, atualmente presente em mais de 30 países, apoiado por inúmeros líderes internacionais e nacionais, instituições e celebridades como Moby, Paul McCartney, Gilberto Gil e Ellen Jabour. Até o momento, mais de 3.500 escolas, hospitais e faculdades norte-americanas implementaram a campanha em suas lanchonetes.

O movimento também vem crescendo rapidamente no Brasil. Em 2011, a rede pública de ensino de São Paulo adotou a Segunda Sem Carne e passou a servir refeições exclusivamente sem carne para mais de 900 mil alunos todas as segundas-feiras. O estado do Distrito Federal também acrescentou oficialmente a Segunda Sem Carne ao seu calendário de celebrações todo mês de outubro. Os governos estaduais de Curitiba e do Rio de Janeiro também apoiam a campanha.

E qual é a razão para tantos consumidores, escolas, celebridades e instituições no Brasil e em todo o mundo participarem da Segunda Sem Carne? Aqui estão apenas algumas delas:

Pelo planeta:

Você sabia que mais de 70 bilhões de animais terrestres são criados a cada ano em todo o mundo para o consumo humano? Mais de 5,5 bilhões de animais (apenas contabilizando bovinos, frangos e suínos) foram abatidos só no Brasil, em 2013. A criação de tantos animais para a produção de alimentos tem um enorme impacto no nosso planeta.

A criação de animais é um dos principais responsáveis pelas mudanças climáticas, desmatamento, poluição e uso da água, de acordo com a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO). Ainda segundo a FAO, a produção animal é um dos "dois ou três maiores responsáveis pelos mais sérios problemas ambientais, em todas as escalas, da local à global".

Você sabia que, em todo o mundo, nós usamos mais terras para criar e alimentar os animais de produção do que para qualquer outra finalidade? Mais de 97% do farelo de soja e mais de 60% da cevada e do milho produzidos globalmente são usados para alimentar esses animais.

Os animais de produção têm degradado aproximadamente um quinto das pastagens globais. Além disso, 70% das áreas desmatadas na Amazônia foram convertidas em pastagens, enquanto 30% são utilizados em grande parte para alimentar os animais. A degradação do solo pode ter um profundo impacto sobre nossa capacidade de manter os recursos naturais vitais do planeta resultando, por exemplo, numa diminuição do abastecimento de água e na perda de espécies vegetais e animais.

A criação de animais para alimentos requer substancialmente maior quantidade de água do que o cultivo de plantas para o consumo humano. De acordo com o Instituto Internacional de Manejo da Água e o Instituto Internacional da Água de Estocolmo, uma média de 6 mil litros de água são necessários para produzir 1 kg de carne de frango, enquanto menos da metade disso é necessário para produzir 1 kg de cereais.

Pela sua saúde:

Juntar-se à Segunda Sem Carne é bom para a sua saúde também! A Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, nos Estados Unidos, líder global em cuidados de saúde, promove ativamente a Segunda Sem Carne. De acordo com a Dra. Marion Nestle, do departamento de nutrição da Universidade de Nova York: "Não há dúvidas de que as dietas majoritariamente vegetarianas são as mais saudáveis. As evidências são tão claras e volumosas, e produzidas por um período de tempo tão longo, que isso não é mais discutível."

A cada ano que passa, mais pessoas em todo o mundo sofrem de obesidade, doenças cardíacas, câncer, diabetes, acidente vascular cerebral e pressão arterial elevada. No entanto, muitas das doenças crônicas que assolam o mundo podem ser prevenidas, tratadas e, em alguns casos, até mesmo revertidas com uma dieta saudável, balanceada e à base de vegetais.

Pelos animais:

Ao aderir à Segunda Sem Carne, você não só ajuda o meio ambiente e a sua saúde, mas também contribui para a redução do sofrimento dos animais. Enquanto muitos de nós imaginam que os animais criados para consumo estão pastando livremente em campos verdes, isso não é mais a realidade para a grande maioria desses animais no Brasil.

Se você quer uma imagem mais precisa de como a maioria desses animais passa seus dias, imagine-se vivendo em um banco de ônibus ou de avião. Isso significa passar todo segundo, todo minuto, toda hora e todos os dias naquele banco, incapaz de se mover ou de se virar. Essa é a vida de muitos dos animais de produção no Brasil. Cerca de 80 milhões de galinhas poedeiras usadas em nossa indústria de ovos passam a vida inteira em sistemas de produção industrializados, conhecidos como granjas industriais. Elas são amontoadas em gaiolas de bateria tão pequenas que não podem nem mesmo esticar totalmente suas asas. A maioria porcas reprodutoras também são forçadas a passar praticamente toda a vida - até quatro anos - confinadas em gaiolas de gestação, onde não podem se virar ou dar mais do que alguns passos para frente ou para trás.

Junte-se à Segunda Sem Carne, faça a diferença!

A Segunda Sem Carne segue um elemento-chave da filosofia da HSI sobre alimentação compassiva, que se baseia em reduzir e substituir o consumo de produtos de origem animal, e refinar nossas dietas, escolhendo produtos de fontes que garantam padrões mais elevados de bem-estar animal.

Nunca foi tão fácil fazer a Segunda Sem Carne parte de nossa rotina semanal. Opções vegetarianas e substitutos da carne, tais como hambúrgueres vegetarianos, estão se tornando cada vez mais disponíveis em supermercados e restaurantes em todo o país.

Todos nós podemos optar pela diminuição da nossa pegada ambiental, melhoria da nossa saúde e redução do sofrimento dos animais adotando a Segunda Sem Carne. Confira o Guia HSI para uma Alimentação Sem Carne para aprender mais sobre os impactos do setor da produção animal e para conhecer refeições fáceis e deliciosas sem carne.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.

Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

VEJA TAMBÉM NO BRASIL POST: