OPINIÃO
08/03/2016 19:41 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Para elas, uma novidade

O que você faria se recebesse um pedido assim?

"Doutor, ontem fui vítima de violência doméstica. Além dos hematomas perdi um pivô. O agressor está preso, mas preciso de um emprego pra sustentar meus filhos pequenos e a falta do dente vai acabar com as minhas possibilidades. O senhor poderia doar uma prótese ou indicar onde consigo?".

Acredite: não tem um dia que eu não receba mensagens assim, de mulheres aflitas, inseguras em suas próprias casas, agredidas.

O PT, o PSDB e o Cunha andam tirando meu sono (não aguento mais falar sobre isso, por sinal). Mas a história dessas mulheres acaba comigo e, por incrível que pareça, com meus colegas também.

Na Turma do Bem, nós possuímos um projeto chamado Apolônias do Bem, que oferece atendimento odontológico a mulheres vítimas de violência (clique aqui).

Por trabalhar com um grupo de risco, nós começamos o projeto bem pequeno, em São Paulo.

Depois expandimos para o Rio de Janeiro.

Depois para o Espírito Santo.

Entretanto, os voluntários da Turma do Bem sempre pediam para ajudar.

"Fábio... quero atender apolônias na minha cidade, o que eu faço?"

De tanto insistirem, ano passado nós fizemos um piloto em várias cidades, para ver como funcionaria. E funcionou bem!

Por isso, hoje eu anuncio que a partir deste ano o projeto Apolônias do Bem será ampliado para todo o país.

Assim, ajudaremos mais mulheres a terem suas histórias transformadas.

Como aconteceu com J. G., beneficiária do projeto que perdeu os dentes em 2005 e só conseguiu receber tratamento em 2015.

"Perdi meus dentes depois de levar um soco do pai dos meus filhos. No posto, consegui apenas arrancar os pedaços que ficaram, mas nunca me chamaram para colocar os implantes. Não comia, não tinha amigos e não conseguia um trabalho".

(depois do programa, ela conseguiu um emprego de gari).

Se você se encaixa no perfil das apolônias é só mandar uma mensagem para meu facebook que faremos o possível para ajudá-la.

Caso você preencha todos os pré-requisitos e em sua cidade houver um dentista voluntário do projeto, nós poderemos encaminhá-la para tratamento.

Pedimos apenas que você faça um boletim de ocorrência na delegacia da mulher mais próxima e nos encaminhe.

A partir disso, entraremos em contato para realizar todo o procedimento odontológico.

E se você é dentista e se comove com essa realidade, por favor, ajude a TdB a atender essas mulheres.

Entre em contato com minha equipe e peça para cuidar de uma apolônia. Basta enviar um e-mail para apoloniasdobem@tdb.org.br e todas as informações serão enviadas.

Juntos nós podemos transformar vidas, devolver dignidade.

Existe coisa melhor para fazer?

LEIA MAIS:

- As lentes de contato e os procedimentos da moda

- Meu Chatô particular

Também mais no HuffPost Brasil:

Galeria de Fotos 1:4 Retratos da Violência Obstétrica Veja Fotos