NOTÍCIAS
20/08/2019 11:51 -03 | Atualizado 20/08/2019 11:54 -03

Governador do Rio de Janeiro comemora morte de sequestrador por atirador de elite

Por 3h30, vigilante fez 37 reféns em um ônibus em Niterói. Ele portava uma arma de brinquedo e ameaçava incendiar o veículo.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comemorou a morte do sequestrador de um ônibus em Niterói (RJ) por um atirador de elite. O vigilante William Augusto Nascimento, segundo a Polícia Militar do Rio, fez 37 reféns, com ameaça de incendiar o coletivo. Ele portava uma arma de brinquedo. Após 3h30, ele desceu do ônibus, jogou um agasalho para os policias. Neste instante, ele foi baleado.

No Twitter, o governador parabenizou a atuação da Polícia Militar. “O ideal era que todos saíssem vivos da operação, mas preferimos salvar os reféns. Determinei que a Secretária de Vitimização cuide dos reféns e também da família do sequestrador.”

O governador afirmou ainda que o “ideal era que todos saíssem vivos, mas preferimos salvar os reféns”.

Além dele, o presidente Jair Bolsonaro também elogiou a atuação dos policiais. “Criminoso neutralizado e nenhum refém ferido. Hoje não chora a família de um inocente.”

Sequestro

O homem que manteve os reféns na Ponte Rio-Niterói entrou no ônibus pouco antes das 6h da manhã. De acordo com informações do Yahoo, o sequestrador, identificado como William Augusto Nascimento, amarrou as mãos das vítimas e pediu para que fechassem as janelas. Ele disse ainda que não queria pertence dos passageiros.

Segundo a GloboNews, ele estava calmo e chegou a rir e fazer piadas. Um dos reféns afirmou à emissora que o sequestrador pediu R$ 30 mil e não impediu que as pessoas usassem o celular para se comunicar. O sequestrador também liberou reféns que passaram mal.