NOTÍCIAS
22/09/2019 17:08 -03 | Atualizado 22/09/2019 17:44 -03

Governo do Rio lamenta morte de Ágatha, mas Witzel não se manifesta

No dia do enterro da menina de 8 anos morta no Complexo do Alemão, governador posta mensagens sobre o aniversário de São Gonçalo e o Dia Mundial Sem Carro

Após toda a repercussão nacional do caso envolvendo a morte da menina Agatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, baleada nas costas no Complexo do Alemão na noite de sexta-feira (20), o Governo do Rio de Janeiro resolveu emitir uma nota de pesar, já na tarde deste domingo (22).

Segundo a nota, o governador Wilson Witzel (PSC) “determinou rigor máximo” nas investigações. No entanto, Witzel não se manifestou diretamente sobre o caso.

Até às 16h da tarde, horário do enterro de Ágatha, a conta oficial de Witzel havia publicado apenas duas postagens neste domingo. Uma sobre o aniversário de São Gonçalo e outra sobre o Dia Mundial Sem Carros.

Antes da nota do governo do Rio, artistas, políticos e autoridades se manifestaram sobre a morte de Ágatha, como o cantor e compositor Caetano Veloso, o apresentador Luciano Huck, o cineasta Kleber Mendonça Filho (um dos diretores de Bacurau) e o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ):

Já neste domingo, também se manifestaram o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes:

Agatha Vitória Sales Félix foi atingida por um tiro nas costas quando estava com sua família dentro de uma Kombi em Fazendinha, no Complexo do Alemão. De acordo com moradores, a bala foi disparada por um policial de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). Um vídeo, com o desespero de seu avô da menina, Ailton Félix, revoltado com a morte de sua neta, ganhou repercussão nacional. 

Segundo informou em nota, a Polícia Militar do Rio de Janeiro afirma que, por volta das 22h de sexta, equipes da UPP Fazendinha “foram atacadas de várias localidades da comunidade de forma simultânea. Os policiais revidaram a agressão”.